General sugere intervenção militar se Lula sair candidato e for eleito: "restaurar a ordem"

Escrito por  Último Segundo
Publicado em Política
Terça, 03 Abril 2018 21:00

Para Lessa, se o STF deixar o petista ser candidato às eleições de outubro, a Corte estará agindo como 'indutor' da violência entre os cidadãos brasileiros

O general de Exército da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa (na foto) fez uma declaração polêmica, nesta segunda-feira (02/04), sobre a possibilidade de termos Lula candidato em outubro. Afinal, Lessa afirmou que, se o Supremo Tribunal Federal (STF) votar a favor do habeas corpus do ex-presidente nesta quarta-feira (04/04), a 'única saída' seria a implantação de uma intervenção militar no País.

Isso porque, segundo o general, com uma decisão dessas, o STF estaria agindo como “indutor” da violência entre os brasileiros e “propagando a luta fratricida, em vez de amenizá-la”. Para a hipótese de Lula candidato , então, Lessa defende a intervenção das Forças Armadas.

“Se acontecer tanta rasteira e mudança da lei, aí eu não tenho dúvida de que só resta o recurso à reação armada. Aí é dever da Força Armada restaurar a ordem. Mas não creio que chegaremos lá”, disse ele. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A declaração de Lessa engrossa as já crescentes manifestações de oficiais generais da reserva sobre a concessão de habeas corpus ao ex-presidente. Um dos generais a se manifestar foi Paulo Chagas, pré-candidato ao governo do Distrito Federal.

“Nosso objetivo principal nesse momento é impedir mudanças na lei e colocar atrás das grades um chefe de organização criminosa já julgado e condenado a mais de 12 anos de prisão que, com o respaldo desse supremo fortim (o STF), tem circulado livre e debochadamente por todo o território nacional, contando mentiras, pregando o ódio e a luta de classes”, escreveu Chagas.

Com Lula candidato ou não, crise será "resolvida na bala"

Na semana passada, Lessa já havia se manifestado com declarações enfáticas à Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre. Na oportunidade, disse que haveria 'derramamento de sangue'.

"Vai ter derramamento de sangue, infelizmente é isso que a gente receia". O general disse ainda que a crise atual brasileira provavelmente “vai ser resolvida na bala".

Ao jornal, o Exército informou que as declarações de Lessa representam apenas a “opinião pessoal” dele e que "pauta sua atuação dentro dos parâmetros legais balizados pela Constituição Federal e outras normas que regem o assunto".

O STF, por sua vez, disse que não se manifestaria sobre a afirmação de Lessa e de outros generais que expressaram sua opinião sobre as possíveis decisões da Corte. Seja Lula candidato ou não, a Corte não se posiciona sobre qualquer hipótese de intervenção militar.

Lido 285 vezes Última modificação em Terça, 03 Abril 2018 23:09

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 241 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper