Trânsito, segurança e mobilidade são discutidos em reunião com comerciantes da Empasa

Publicado em utilidade pública
Terça, 07 Abril 2015 19:07

 

A diretoria da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) promoveu uma reunião com os comerciantes e permissionários da estatal para a elaboração de um plano de ação visando melhorias nos entrepostos da capital, Campina Grande e Patos. Os temas abordados foram segurança, trânsito, mobilidade, disciplinamento no cumprimento do regimento da empresa, resíduos de agrotóxicos e higiene.

A reunião ocorreu na manhã desta segunda-feira (6), no auditório da Empasa, e contou com a presença de representantes da Agência de Vigilância Sanitária (Agevisa), Vigilância Sanitária municipal, Centro de Zoonose e Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), que abordaram assuntos relacionados ao desenvolvimento na movimentação da comercialização.

Na apresentação da reunião, o presidente da Empasa, José Tavares Sobrinho, expôs algumas ações realizadas recentemente na empresa, a exemplo da brigada de combate a incêndio, análise de produtos comercializados e distribuição de bombonas (reservatório plástico resistente) para acondicionamento do lixo.

Os debates foram comandados pelo diretor de operações, Tavinho Santos, que alertou sobre a importância do diagnóstico dos problemas com prazos para as soluções. “Estamos ouvindo os comerciantes para dispormos ações de melhorias, com união, responsabilidades, adequação das partes interessadas, conhecimento e controle das adversidades. Tudo isso buscando a qualidade na atitude de todos com os papéis definidos”, disse o diretor. Os comerciantes/permissionários expuseram suas questões e preocupações. O plano de ação terá novos encontros.

Governo prepara equipes de saúde para instalação de mais um posto de coleta de leite materno

Publicado em utilidade pública
Quinta, 09 Abril 2015 02:26

 

Com o objetivo de preparar as equipes de saúde para a implantação do posto de coleta de leite materno no Hospital Geral de Mamanguape, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde e do Banco de Leite Anita Cabral, iniciou nessa terça-feira (7) e continua nesta quarta-feira (8), a capacitação em Aleitamento Materno para a equipe de saúde do Hospital Geral de Mamanguape. O treinamento também é voltado às equipes de Atenção Básica dos 12 municípios do Vale do Mamanguape, dos quais a unidade é referência.

No primeiro dia, a capacitação foi destinada à equipe de saúde do próprio hospital e aos estagiários da Escola Técnica em Enfermagem Rosa Mística. O segundo dia será destinado à Atenção Básica dos municípios da região do Vale do Mamanguape, que fazem parte ainda da 1ª Gerência Regional de Saúde (GRS). A capacitação vai contar também com a participação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), onde será capacitada a equipe para atender especialmente a população indígena, que tem uma maior concentração no Vale, principalmente nas cidades de Marcação, Baía da Traição e Rio Tinto.

De acordo com a diretora do Banco de Leite Humano Anita Cabral, Thaise Ribeiro, a intenção é trazer o conhecimento sobre os componentes do leite humano. “O leite materno possui mais de 250 substâncias entre proteínas, carboidratos, vitaminas, células vivas, microorganismos, entre outros. Então, essa capacitação traz o empoderamento para o profissional, na questão do apoio a mulher na escolha do leite humano como primeira opção, além disso, capacita o profissional no manejo da amamentação, quando as mães procurarem os serviços do hospital ou da atenção básica e também no manuseio do leite para ser administrado nos bebês, que necessitarem da utilização”, disse Thaise.

Thaise Ribeiro informou que a implantação do posto é mais uma ação do Governo do Estado para humanização, qualificação e descentralização dos serviços da rede de banco de leite, tendo como meta a redução da mortalidade infantil. “O objetivo é atender com o posto 100% dos recém-nascidos”, defendeu a diretora do banco de leite.

O diretor técnico do Hospital Geral de Mamanguape, Bernardo Oliveira, declarou que o posto de coleta surgiu da necessidade observada nas mães que tiveram bebês na unidade e até mesmo, na demanda das unidades básicas de saúde da região. “O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, tem nos dado todo o suporte necessário para que essa implantação seja possível. Com isso, vamos suprir as necessidades dos bebês da região, já que a unidade é referência no atendimento materno-infantil”, destacou Bernardo.

Para a Nutricionista do Banco de Leite Anita Cabral, Janilda Moraes, uma das capacitadoras, o leite humano é especial, pois possibilita a melhoria do quadro clínico dos bebês, principalmente dos prematuros e recém-nascidos, auxiliando no tempo de internação. “O nosso objetivo é promover o resgate da importância da amamentação nas maternidades, transmitir conhecimento e mostrar os benefícios do leite materno, a exemplo, do aumento do vínculo entre mãe e filho, além de trazer a sensibilização desses profissionais em relação a amamentação”, defendeu Janilda Moraes.

O posto será inaugurado durante as atividades da III Semana Estadual de Doação de Leite Materno, no dia 19 de maio deste ano, no Hospital Geral de Mamanguape, que faz parte da Rede Hospitalar do Estado.

Doação – Para ser doadora basta a mulher estar amamentando, ser saudável e ter produção de leite maior que a necessidade do seu bebê. Para doar é só procurar uma das unidades distribuídas em todo o estado, através do link: http://static.paraiba.pb.gov.br/2013/09/Rede-Paraibana-de-Bancos-de-Leite.pdf.

O Banco de Leite Anita Cabral funciona na Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, e se tornou um centro de referência no Nordeste. Fornece suporte técnico para toda rede paraibana de bancos e postos de coleta de leite materno, que beneficia milhares de mães e bebês em toda a Paraíba. Foi inaugurado em 1987 e, desde então, contribui para o fortalecimento e incentivo à prática da amamentação e doação de leite materno.

O leite doado é processado e analisado por um laboratório, certificado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o qual garante a inativação dos protozoários, vírus, fungos e bactérias patogênicas, oferecendo ainda a informação de todas as características físico-químicas, tais como grau de acidez, quantidade de gordura e maturidade do produto. Isso garante que cada receptor atendido receba o leite específico para seu quadro clínico.

OAB-PB e UFPB discutem parcerias para pesquisas científicas de produtos à base de Canabidiol para uso medicinal

Publicado em utilidade pública
Sexta, 10 Abril 2015 12:00

 

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), através da Comissão de Direito Sanitário e Biodireito, participará de reunião, na tarde desta quinta-feira (09), com representantes da UFPB, na reitoria da Instituição, estratégias de parcerias para pesquisas científicas de produtos à base de Canabidiol para uso medicinal e ações institucionais ao seu acesso.

Dia: 09/04/2015
Hora: 16h00
Local Reitoria da UFPB
Participantes: CDISBIO - OAB-PB, Reitora da UFPB, CCM-UFPB, CCJ-UFPB, LTF-UFPB, ANVISA/MS, CRM-PB, Associação de Familiares, MPF-PB

Tema: estratégias de parcerias para pesquisas científicas de produtos à base de Canabidiol para uso medicinal e ações institucionais ao seu acesso.

Informações: João Peixoto, presidente da Comissão de Direito Sanitário e Biodireito da OAB-PB. (83) 96671900

Projeto de paisagismo da Sedurb revitaliza canteiros e praças da Capital

Publicado em utilidade pública
Domingo, 12 Abril 2015 21:51

 

Com o objetivo de tornar a cidade mais verde e bonita, a Prefeitura Municipal de João Pessoa está realizando um trabalho de recuperação paisagística em vários locais da Capital. O trabalho de jardinagem está sendo feito em canteiros e praças pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb).

A ação faz parte do projeto ‘Cidade Jardim’, que foi iniciado no ano passado e já contemplou mais de 15 áreas públicas. De acordo com o diretor de paisagismo da Sedurb, Sérgio Chaves, além do processo de jardinagem, a prefeitura também se preocupa em fazer manutenção continua das áreas plantadas. “Aproveitamos, também, o período chuvoso para acelerar o processo de plantio das gramas, mas a manutenção é feita diariamente pelas nossas equipes”, afirmou.

706812a1-a655-43f4-94b2-7ee5c8fa18aeLocais – Um desses locais que recebe a ação é a Avenida Hilton Souto Maior, nas proximidades do bairro José Américo. Quem passa todos os dias pelo local já percebe a mudança. É que o trecho está recebendo um cuidado especial, com grama plugada. Parte desta vegetação foi reaproveitada do trecho da Avenida Beira Rio, que está passando por obras.

Toda a Avenida Hilton Souto Maior será replantada, incluindo as imediações do Viaduto do Cristo Redentor, onde o trabalho já foi iniciado. Serão plantados aproximadamente 12 mil metros quadrados de grama nesta área.

A equipe da Sedurb também está recuperando os canteiros da Avenida Dom Pedro II e a Rua do Capim.

Manutenção - Por dia, a Sedurb utiliza os doze carros-pipa próprios para regar os canteiros das principais avenidas da Capital. Cada um tem capacidade para 12 mil litros d’água.

Número alto de mortalidade materna em Campina Grande mobiliza Ministério Público da Paraíba

Publicado em utilidade pública
Terça, 14 Abril 2015 14:54

 

Em pouco mais de três meses de 2015, a cidade de Campina Grande já registrou seis casos de mortalidade materna. O número expressivo dessas mortes de mulheres chamou a atenção do Ministério Público da Paraíba (MPPB), que está convocando os promotores de Justiça, prefeitos e secretários da Saúde dos 42 municípios que integram a 3ª Gerência Regional de Saúde para uma reunião que irá debater as causas no aumento dessas taxas e as soluções a serem colocadas em prática.

“Estamos aguardando mais detalhes e informações do Comitê Estadual de Mortalidade Materna, pois as mortes podem ocorrer em três momentos distintos: no pré-parto, no parto ou no pós-parto”, diz a promotora de Justiça de Defesa da Saúde de Campina Grande, Adriana Amorim de Lacerda, completando: “Precisamos identificar onde está o problema; se está havendo falhas no atendimento básico, no pré-natal, ou no serviço hospitalar”.

A reunião com os prefeitos, secretários e promotores de Justiça ocorrerá com a presença do procurador-geral de Justiça do MPPB, Bertrand de Araújo Asfora, no próximo dia 27 de abril, na sede da instituição, em Campina Grande. “É bom lembrar que essas seis mulheres que morreram em Campina Grande eram oriundas de outros municípios da região. Em um desses casos, morreram tanto a mãe quanto o recém-nascido. A mãe era da cidade de Queimadas”, informa a promotora.

Superlotação

Na manhã desta terça-feira (14), a promotora de Justiça Adriana Amorim realizou uma inspeção na Maternidade Clipsi, localizada no Centro de Campina Grande, onde foi entregue uma recomendação para melhorar o atendimento, depois que a Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde recebeu uma denúncia de que essa unidade hospitalar particular, que tem convênio com o Serviço Único de Saúde (SUS), teria diminuído a quantidade de atendimento materno, superlotando a Maternidade Instituto Saúde Elpídio de Almeida (Isea), pertencente ao poder público municipal.

“Foi constatado que mais de 60% das mulheres que estavam sendo atendidas na Clipsi eram de outros municípios. Havia até uma paciente do município de Pombal, que não integra a 3ª Gerência Regional de Saúde”, conta a promotora de Justiça Adriana Amorim.

Queda da mortalidade

A tragédia da mortalidade materna, segundo dados do governo federal, vem atingindo menos mães a cada ano no país, mas o ritmo de queda não seria o suficiente para que o Brasil alcance até o fim de 2015 o chamado 'Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM)' nesse quesito. A altíssima taxa de cesáreas, o excesso de intervenções desnecessárias, a falta de treinamento de equipes especializadas e a proibição do aborto seriam alguns dos fatores apontados como barreiras para que o risco diminua mais no país.

Em 2013, 1.567 mil mulheres morreram no Brasil por complicações ao dar à luz, durante ou após a gestação ou causadas por sua interrupção. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem hoje 62 casos a cada 100 mil nascimentos. A meta estabelecida até o fim deste ano, pelos ODMs, era chegar a uma taxa de 35 mortes por 100 mil nascimentos. De 1990 para cá, a taxa caiu quase pela metade, mas a redução não será suficiente para que se consiga cumprir a meta.

Sine-PB oferece 574 vagas de emprego e operador de marketing receptivo tem mais oportunidade

Publicado em utilidade pública
Quarta, 15 Abril 2015 05:40

 

O Sistema Nacional de Empregos na Paraíba (Sine-PB) está disponibilizando 574 vagas para 35 áreas. A maior parte das oportunidades é para operador de marketing receptivo. Porém, há ainda outras funções como auxiliar de manutenção predial, cobrador de transportes coletivo e auxiliar de linha de produção entre outros cargos.

Quem quiser ingressar no mercado de trabalho por meio do Sine-PB deve comparecer à sede ou a qualquer posto do programa. Aqueles que não estão cadastrados poderão fazê-lo no local. Para isso, terá que apresentar os documentos pessoais de identidade, a exemplo do RG, CPF e Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), além de currículo.

O endereço do Sine-PB é Rua Duque de Caxias, 305, Centro de João Pessoa. A sede fica próxima ao Shopping Popular Terceirão. As demais unidades de atendimento funcionam nas casas da cidadania (Tambiá, Manaéra, Mangabeira e Jaguaribe).

Para obter mais informações, os interessados podem ligar para o número telefônico (83) 3218-6600. As atividades do Sine-PB são desenvolvidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh).

Confira abaixo a relação das vagas disponibilizadas pelo Sine-PB:
03-açougueiro
02-ajudante de açougueiro
04-auxiliar de cozinha
01-atendente de lanchonete
01-auxiliar de costureira
03-auxiliar de depósito
01-auxiliar de lavanderia
10-auxiliar de linha de produção
01-auxiliar de manutenção prédial
01-bordador á maquina
01-cabeleireiro escovista
01-chefe de cozinha
05-cobrador de transportes coletivo (pessoas com deficiência)
02-costureira de máquina reta
02-encarregado de controle financeiro
01-encarregado de seção de controle de produção
01-encarregado eletricista de instalações
01-gerente de loja e supermercado
01-guincheiro
01-jardineiro
01-lavador de roupas
03-mecanico de automovél
02-operador de caixa (pessoas com deficiência)
01-operador de camera de video
01-operador de grua
01-operador de instalação de ar-condicionado
500-operador de telemarketing receptivo
01-padeiro
01-pintor de casas
01-programador de aplicativos educacionais e de entretenimento
01-serralheiro
01-sinaleiro
01-torneiro mecânico
01-tosador
15-vendedor pracista

Prefeitura emite Carteira do Idoso que garante gratuidade em transportes intermunicipais

Publicado em utilidade pública
Domingo, 19 Abril 2015 05:19

 

As pessoas com idade acima de 60 anos, com renda comprovada ou não de até dois salários mínimos, já podem adquirir a Carteira do Idoso, que entre outros benefícios, garante a gratuidade nos transportes intermunicipais e um desconto, no mínimo de 50%, nos transportes interestaduais de todo o país. A gratuidade nos coletivos urbanos, entretanto, só é garantida ao idoso acima 65 anos de idade.

A emissão da carteira é assegurada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Coordenadoria da Proteção Básica da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Para adquirir o benefício, o idoso ou a idosa deve ir até o setor específico na sede do Cadastro Único, localizado na Avenida Dom Pedro I, 849, no Centro (em frente à 2ª Delegacia Distrital).

Para isso, ele deve ter em mãos a Carteira de Identidade (RG) e CPF, comprovante de residência e uma foto, documentos que devem ser levados com uma cópia original e xérox. As pessoas que não possuem comprovante de renda devem levar o comprovante da própria aposentadoria. Elas se inscrevem no Cadastro Único e em seguida adquirem o direito ao benefício.

A coordenadora da Proteção Básica, Cízia Romeu, explica que a Carteira do Idoso é o documento concedido pela Sedes para aqueles que não têm renda ou não têm como comprová-la, atestando que o idoso atende aos critérios do público beneficiário, estabelecido pelo artigo 40 do Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003) e regulamentado em 2006, pelo Decreto 5.934.

“O referido Decreto normatiza que devem ser reservadas aos maiores de 60 anos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos, duas vagas gratuitas em cada veículo, comboio ferroviário ou embarcação do serviço de transporte interestadual de passageiros ou assegurado o desconto de, no mínimo, 50% no valor da passagem para os demais assentos do veículo, caso as vagas reservadas com esta finalidade tenham sido ocupadas”.

Orientações de viagem - Para solicitar a gratuidade, o bilhete de viagem deve ser solicitado nos pontos de venda da transportadora com antecedência de, pelo menos, 3 horas em relação ao horário de partida do ponto inicial da linha. Na ocasião, o idoso poderá solicitar, também, a emissão do bilhete de viagem de retorno.

Para adquirir o desconto de 50%, o idoso deverá obedecer aos prazos, levando-se em conta o horário de partida do ponto inicial da linha: no máximo com 6 horas de antecedência para viagens com distância de até 500 quilômetros; e no máximo com 12 horas de antecedência para viagens com mais de 500 quilômetros de distância.

No dia marcado para a viagem, o idoso deverá comparecer ao terminal de embarque pelo menos trinta minutos antes do horário marcado para a viagem, sob pena de perder o benefício.

Mais informações podem ser adquiridas ligando para o telefone 3214-1874.

Prefeitura transfere responsabilidade para DER e JP fica sem Plano de Mobilidade Urbana

Publicado em utilidade pública
Terça, 21 Abril 2015 21:11

 

Segundo a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público Mobilize Brasil, João Pessoa é uma das Capitais em que o processo de elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana determinado em 2012 pelo governo federal através da Lei 12.587 aos municípios com mais de 20 mil habitantes está no "limbo", mesmo diante da fixação pelo Ministério Público de um prazo de dez dias para que a prefeitura o apresentasse. "Alguém sinceramente acredita nisto?", questiona a Oscip.

Apesar de ser uma exigência da Política Nacional de Mobilidade para a concessão de recursos federais aos projetos de transporte urbano na cidade - cujo prazo máximo de entrega expirou no último dia 3 de janeiro - em JP o plano sequer chegou a ser elaborado nem as audiências que o precedem, realizadas. "A Prefeitura pode até apresentar um plano, mas vai ficar sempre defasado, devido aos outros municípios que compõem a Região Metropolitana", justificou o Chefe de Articulação e Promoção à Cidadania da Secretaria municipal de Transparência, Hipólito Rodrigues.

Omissão
Para ele, o Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba tem que tomar a frente disso, criando um Comitê Gestor aprovado pela Assembleia Legislativa. Hipólito criticou ainda o fato de o Órgão não ter participado nem enviado representante a Seminário sobre mobilidade urbana nas cinco cidades por ele coordenado em abril do ano passado na Estação Ciência Cultura e Artes, no Altiplano Cabo Branco, quando "até a Capitania dos Portos foi".

Para Hipólito, a Região Metropolitana de João Pessoa assemelha-se a cinco grandes bairros, onde as pessoas moram, trabalham e estudam num e trabalham noutro, com um acordo de cavalheiros aceito pela PMJP quanto à integração temporal que pode ser desfeito a qualquer momento.

Competência
Por sua vez, a ex diretora de transportes do DER, Nilza Magalhães, entende que esse planejamento cabe à Semob e não ao Órgão, pelo fato de a respectiva diretoria tratar apenas do transporte rodoviário e não ser competente para criar o "Conselho Gestor" sugerido, pela condição de 2º escalão, vinculado à Secretaria estadual de Infra Estrutura, para discutir um plano que envolve sobretudo, o transporte a pé, bicicletas, transporte coletivo, transporte de carga, educação, gestão e financiamento, além da hierarquização dos vários tipos de vias públicas
"Ademais, o fato de integrar uma Região Metropolitana não impede a adoção do Plano por determinado município, a exemplo do que ocorreu aqui próximo, em Recife e dias atrás em Campina Grande, que têm um aglomerado metropolitano de 17 e 19 municípios respectivamente", arrematou a engenheira civil com especialização em trânsito e transporte, e uma das responsáveis pela criação da Superintendência de Trânsito e Transporte Público de Campina Grande. Procurado, o Superintendente da Semob, Roberto Pinto, não quis dar declarações.

Penalidades
A lei impede, até o cumprimento da referida lei, o repasse de recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana, que se estende a emendas parlamentares, exceto aquelas voltadas para elaboração ou revisão de planos de mobilidade.

Sine-JP e Sedes iniciam programa Primeiro Emprego da Juventude

Publicado em utilidade pública
Quarta, 22 Abril 2015 15:22

 

O Sistema Nacional de Emprego (Sine-JP) e a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) iniciaram, nesta quarta-feira (22), o programa Primeiro Emprego da Juventude, viabilizando o ingresso de jovens no mercado de trabalho. A ação começou no Centro de Referência da Cidadania (CRC) de Mandacaru, localizado na Rua João de Brito.

Pablo Dias, de 18 anos, foi o primeiro da fila do cadastro às vagas do Sine-JP. “Já trabalhei como menor aprendiz, mas agora busco um emprego com carteira assinada. Eu vi na TV que o Sine-JP ia disponibilizar este serviço perto da minha casa e vim fazer meu cadastro”, contou.

Com apenas 14 anos, a estudante do 8º ano, Renata Faustino, também busca uma colocação no mercado. “Gostaria de trabalhar como vendedora. Vamos ver o que acontece”.

Já Bruno Martins, de 17 anos, destacou a comodidade que o programa Primeiro Emprego da Juventude possibilita. “Eu não tinha cadastro no Sine-JP. Com esta ação, agora posso concorrer a uma vaga, sem precisar sair do meu bairro”, afirmou. Bruno pretende cursar Direito, mas, por enquanto, quer a chance de iniciar sua vida profissional o mais rápido possível.

325d7136-29c1-4c9b-a2f4-c9dae458009dConforme o coordenador do Sine-JP, Adenio Neto, os jovens cadastrados serão encaminhados às oportunidades desta semana, com destaque para o setor de call center. “Para concorrer a uma vaga de operador de telemarketing, não é preciso ter experiência, o que torna esta função atrativa para quem busca o primeiro emprego”, disse Adenio Neto.

No programa Primeiro Emprego da Juventude, o cadastramento é feito pela manhã e, à tarde, acontece o curso de iniciação profissional, o mesmo que é ministrado todas as sextas-feiras no Sine-JP, inclusive, com entrega de certificado.

Programação - O próximo CRC visitado será o dos Bancários, no dia 6 de maio, mas a ação será estendida até o mês de julho. Nos próximos dias 28 e 29, o Sine-JP vai participar da segunda edição da Feira Municipal do Trabalho, no Ponto de Cem Réis, cadastrando os trabalhadores, fazendo encaminhamentos às oportunidades de trabalho e habilitação ao seguro-desemprego.

Calendário

06/05 – CR Bancários
13/05 – CRC Jardim Veneza
20/05 – CRC Costa e Silva
27/05 – CRC Valentina
03/06 – CRC Roger
10/06 – CRC Funcionários II
17/06 – CRC Cruz das Armas
08/07 – CRC Mangabeira
15/07 – CRC Cristo

90% dos servidores municipais de Patos aderem à greve geral

Publicado em utilidade pública
Quarta, 22 Abril 2015 20:04

 

Segundo o Sindicato dos Funcionários Municipais de Patos e Região (SINFEMP), 90% dos servidores aderiram à greve geral por tempo indeterminado iniciada a 0h desta quarta-feira 22. Somente alguns serviços essenciais que não podem parar permanecem em atividade, como SAMU, Pronto Atendimento Maria Marques, além de coveiros.

Hoje pela manhã eles saíram em caminhada pelo centro da cidade expondo à população os motivos da paralização e se concentrarem em frente à Prefeitura, onde protestaram pelo não atendimento de suas reivindicações, que vão desde aumento salarial para todas as categorias, com exceção do Magistério, que já obteve 13,01% de reajuste, insalubridade, isonomia salarial, atualização do estatuto do servidor, pagamento do PMAQ, que deveria ter sido pago na última segunda, cujos recursos estão em conta, dentre várias outras que fazem parte da pauta da campanha salarial 2015.

A presidente do SINFEMP, Carminha Soares, disse que não havia qualquer interesse dos servidores de realizar a greve, e que o Sindicato tentou por longas negociações fechar acordo com o Executivo, que não demonstrou o menor interesse de conceder o mínimo de aumento solicitado pelos funcionários, gerando o movimento grevista. “A prefeita Francisca Motta é a responsável direta por essa greve. O trabalhador precisa recuperar suas perdas salariais e ela não sensibilizou para essa luta justa dos funcionários”, comentou Carminha.

O vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves, explicou que o aumento pretendido pelos funcionários não chega a acrescer nem R$ 100 mil na folha de pagamento. Para ele o valor é insignificante em comparação ao que o município recebe por mês. “Aqueles servidores que não tem como referência o salário mínimo, permanecerão com seus vencimentos congelados, quando tivemos 6,23% de inflação. A prefeita ofereceu zero de contraproposta. Queremos que ela nos atenda e não envie seus secretários para dizer apenas não”, desabafa Gonçalves.

IMG 9712O Sindicato vai acionar a Justiça através de mandado de segurança para fazer valer o direito previsto no PCCS da saúde, que garante em seu artigo 51 a revisão salarial para o servidor retroativo a 1º de janeiro de cada ano, como também para o pagamento da insalubridade, já que a prefeitura não enviou a lei para a Câmara Municipal. José Gonçalves diz que já existe o aludo pronto desde o ano passado, pago pelo SINFEMP, R$ 25 mil.

“Várias categorias que trabalham em locais insalubres não recebem a insalubridade por falta da lei. Isso é uma barbárie. Nossa luta não é apenas por reajuste salarial, mas também por melhores condições de trabalho”, explicou o vice-presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais.

Ele cita a precariedade nas unidades básicas de saúde, quando falta material de limpeza, luvas para o odontólogo, auxiliar de saúde bucal, locais sem o mínimo de condições de trabalho.

O SINFEMP vem agindo em relação à greve dentro de sua legalidade, desde a publicação por editais, comunicados à administração municipal, mobilização dos servidores todos os dias na sede do Sindicado e assinatura do ponto, para que se houver qualquer eventualidade, a entidade está documentada.

O Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias está junto com SINFEMP nessa mobilização. Seu presidente, João Bosco Valares, criticou o não cumprimento do PCCS da saúde, cujo aumento salarial ainda não foi definido pela prefeita Francisca Motta, apesar do reajuste ser retroativo a janeiro. Também comentou que há como o município conceder reajuste aos servidores, já que a folha de contratados e comissionados chega a R$ 1,1 milhão.

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 250 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper