Justiça acata pedido do Procon-PB para punir operadoras de telefonia celular que suspendem internet

Publicado em utilidade pública
Quarta, 03 Junho 2015 15:28

 

A 5ª Vara da Fazenda Pública acatou o pedido do Procon-PB para notificar e punir operadoras de telefonia celular que suspendem os serviços de pacotes de dados de internet de consumidores que atingem o limite pré-estabelecido de suas respectivas franquias. A determinação do juiz auxiliar José Gutemberg Gomes Lacerda inclui ainda a aplicação de multa diária de R$ 20 mil para empresas que neguem o serviço a seus clientes em todo o Estado.

e acordo com a superintendente do Procon-PB, Késsia Cavalcanti, a ação que resultou na liminar da 5ª Vara foi resultado de uma ação coletiva que envolveu os agentes dos Procons estadual, de João Pessoa, Cabedelo e Bayeux. “Recebemos diariamente queixas de clientes lesados pelo corte, sem aviso prévio, do acesso à internet após o limite do pacote de dados ser atingido”, explicou.

Em abril deste ano, uma reunião com representantes dos Procons de todo o Brasil organizou uma ação a nível nacional, fazendo com que os órgãos notificassem as operadoras simultaneamente. Késsia afirma que a medida precisou ser tomada devido à má conduta das operadoras de telefonia celular, que desde novembro do ano passado realizam o corte súbito da internet, sem aviso prévio, ao invés de reduzir a velocidade, como consta nos contratos de pacote de dados.

“As empresas precisam respeitar os consumidores e esse tipo de ação mostra uma total falta de compromisso não somente com o serviço contratado mas com a boa relação da instituição com seus clientes. Quando há a falta de respeito, o poder público precisa intervir”, explica a superintendente do Procon-PB.

A instituição estadual criou um endereço de e-mail para receber denúncias online, para que o consumidor não precise se deslocar até a sede para prestar queixa. Quem se sentir lesado, pode reunir as provas do corte da internet (printscreens, fotos ou mensagens de texto) e anexar junto com os dados pessoais do cliente e enviar para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Procon-JP orienta passageiros de transporte terrestre sobre direitos em viagens

Publicado em utilidade pública
Quinta, 04 Junho 2015 16:19

 

 

Com a chegada do feriado de Corpus Christi, a procura por viagens para outros Estados utilizando o transporte terrestre aumenta. Por isso, a Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) ressalta que é importante que os viajantes fiquem atentos e conheçam seus direitos para garantir que sejam respeitados com a utilização dos serviços.

Muitos não sabem, mas é possível remarcar a viagem e até mesmo desistir sem prejuízo total do valor pago pelo bilhete. A passagem de ônibus tem validade de um ano. Entretanto, o passageiro é obrigado a avisar até três horas antes do horário previsto para embarque que não utilizará o bilhete, ou que deseja remarcar para data futura.

Segundo a lei, o passageiro tem direito a escolher se quer o bilhete para outra viagem ou o dinheiro. Se o pagamento tiver sido a crédito, o reembolso deve ser feito depois da quitação do débito. Se tiver sido à vista, a devolução deverá ser em até 30 dias após o pedido podendo, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ser descontados 5% do valor pago, a título de multa compensatória. Para revalidar não há multa.

O secretário do Procon-JP, Helton René ressaltou que “o Código do Consumidor assegura que o passageiro deve ser transportado com pontualidade, segurança, higiene e conforto. Além disso, a empresa deve zelar pela conservação dos bens dos passageiros, inclusive, o consumidor deve ser indenizado por extravio ou dano da bagagem transportada no bagageiro”, explicou. Ele completou destacando que caso algum direito seja infligido, o consumidor deve fazer a denúncia ao Procon-JP.

Crianças de até 6 anos também podem viajar gratuitamente, desde que não ocupem poltrona e sejam respeitadas as leis aplicáveis ao transporte de menores. Nos ônibus são reservados dois assentos gratuitamente para idosos com 60 anos ou mais e com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Caso esses assentos estejam preenchidos, o idoso tem direito ao desconto mínimo de 50% do valor da passagem para os demais assentos do ônibus.

As pessoas com algum tipo de deficiência, comprovadamente carentes, também têm direito à gratuidade. É preciso informar a empresa até seis horas antes em viagens de até 500 km e até 12 horas em casos acima de 500 km.

Conheça seus direitos:

Cancelamento – se o usuário quiser alterar data ou horário da viagem, a empresa só poderá cobrar até 20% do valor da tarifa para remarcá-la. O bilhete valerá um ano. Se quiser mudar para uma classe superior ou tiver adquirido a passagem em promoção, o consumidor terá de pagar a diferença na remarcação;

Desistência – se desistir da viagem até três horas antes do embarque, a empresa só poderá descontar até 5% do valor da tarifa vigente na data de compra, e terá até 30 dias para ressarcir o cliente;

Interrupções ou atrasos – se, por responsabilidade da empresa, houver atraso superior a uma hora, o passageiro poderá escolher ser remanejado para outra empresa que faça o mesmo percurso, sem custos adicionai;
Alimentação – se o atraso for superior a três horas, a empresa de ônibus terá de oferecer alimentação aos passageiros;

Hospedagem – se a viagem não puder continuar no mesmo dia, a transportadora terá de pagar hospedagem aos usuários;

Perda ou roubo – em caso de extravio ou roubo da passagem, a empresa terá de reemiti-la mediante apresentação do documento de identidade; isso será possível porque, a partir de agora, as transportadoras terão de identificar o passageiro no bilhete;

Informações – deverão constar das passagens os valores dos tributos embutidos nos preços final e do pedágio;

Transferência – qualquer passageiro poderá transferir sua passagem para outro, sem pagar nada por isso.

Fonte: Proteste

SMS encerra Semana de Combate à Dengue com ações nos bairros do Valentina e Distrito Mecânico

Publicado em utilidade pública
Sexta, 05 Junho 2015 00:35

 

Ações nos bairros Valentina Figueiredo e Distrito Mecânico irão encerrar, nesta sexta-feira (5), as atividades da Semana de Combate à Dengue. A iniciativa, que teve início na segunda (1º) com o intuito de garantir à assistência e o cuidado a saúde da população, está sendo realizada pelo Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz) da Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS).

Na ação, os Agentes de Saúde Ambiental (ASA) realizam o controle químico, através da aplicação de inseticidas, e a retirada dos focos em todos os bairros da Capital. “São ações pontuais e preventivas contra esses vetores, sendo intensificadas por conta do período chuvoso que se inicia. É também um trabalho educativo com intuito de prevenir e orientar, nos preocupando sempre com o bem-estar da população”, comentou Nilton Guedes, gerente da Cvaz.

Nesta sexta, as ações serão intensificadas nos bairros do Valentina e Distrito Mecânico, com orientações em visitas domiciliares e ambientes comerciais, onde estão sendo feitos trabalhos de monitoramentos de possíveis focos de reprodução do mosquito Aedes aegipty. Os agentes estão fazendo aplicação de larvicidas, além de atividades educativas, com a distribuição de panfletos e explicando à população medidas de prevenção da dengue e da leptospirose.

A programação conta ainda com ações de orientações e palestras nas Unidades de Saúde da Família (USF), investigação e notificação das áreas de riscos sobre a presença de criadouros e realização de visitas para controle dos locais notificados.

Serviço – Para informações sobre os locais adequados para o descarte de pneus ou denúncias de possíveis focos do mosquito, a população pode entrar em contato com o serviço Disque Dengue. O telefone é 3214-5718.

Abastecimento de água será interrompido em sete cidades

Publicado em utilidade pública
Sábado, 06 Junho 2015 21:16

 

 

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) comunica previamente que precisará interromper o abastecimento de água, nas cidades de Salgado de São Félix, Mogeiro, Itabaiana, Juripiranga, Pilar, São José dos Ramos e Boqueirão de Gurinhém, a partir das 7h deste domingo (7) até as 7h da manhã da segunda-feira (8).

De acordo com a gerência regional da Cagepa, no Litoral, a interrupção no fornecimento de água será necessária porque equipes do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) irão executar serviços de manutenção corretiva nas comportas da barragem de Acauã.

Mais informações podem ser obtidas gratuitamente através do telefone 115.

Cagepa interrompe abastecimento de água em 14 bairros de JP nesta quinta-feira

Publicado em utilidade pública
Quarta, 10 Junho 2015 19:01

 

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) executa nesta quinta-feira (11) serviços de manutenção corretiva no reservatório R-5, localizado no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa.

Em decorrência dos trabalhos, o abastecimento de água será interrompido, das 8h às 14h, em 14 localidades da Capital: Cruz das Armas, Oitizeiro, Funcionários I, Jardim Planalto, Bairro dos Novais, Jaguaribe, Torre, Treze de Maio, Bairro dos Ipês, Mandacaru, Expedicionários, Tambauzinho, Bairro dos Estados e Conjunto Pedro Gondim.

Mais informações sobre os serviços executados pela Cagepa podem ser obtidas através do telefone 115.

Comissão de Saúde da Câmara Federal vem a João Pessoa averiguar denúncias na precariedade da saúde

Publicado em utilidade pública
Quinta, 11 Junho 2015 13:01

 

A Comissão de Saúde da Câmara Federal virá a João Pessoa para averiguar as denúncias envolvendo a situação das unidades de Saúde da Capital. O presidente da Comissão, deputado Antônio Brito, confirmou que os casos apresentados pelo deputado federal paraibano Wilson Filho (PTB) merecem uma discussão in loco. Entre os fatos denunciados estão à falta de médicos em 42,86% das Unidades de Saúde da Família (USF) e a precariedade nos atendimentos no Hospital Ortotrauma de Mangabeira (Trauminha).

O deputado Antônio Brito explicou que após a aprovação da instalação de uma reunião em João Pessoa, os membros da comissão agora vão definir a data. “Recebemos o relatório das mãos do deputado Wilson Filho sobre a situação da Saúde e estamos apurando as denúncias porque isso afeta toda a Paraíba, tanto o fluxo de pacientes da Capital, como o fluxo que vem do interior do Estado”, disse.

A Comissão desembarca na Capital para conhecer de perto a realidade da saúde de João Pessoa e discutir o tema com a população. “Não é possível que a Prefeitura de João Pessoa continue de braços cruzados em relação a essas graves denúncias que ganharam até mesmo repercussão nacional”, contou Wilson Filho, lembrando da matéria divulgada em um telejornal que mostrou um esgoto estourado dentro da sala de cirurgia do Ortotrauma.

O parlamentar paraibano levou para a Comissão relatório do vereador Renato Martins (PSB) com detalhamento da situação das USFs. Durante a reunião da Comissão de Saúde, em Brasília, ele apresentou o relatório que aponta além da falta de médicos nas unidades, que em 50% delas não tinham medicamentos e em 16% não tinha sequer material para realização de procedimentos médicos. “Nem aquilo que é mais básico a população tem acesso. As pessoas estão morrendo por falta de atendimento”, disse.

O parlamentar também lembrou da superlotação no Ortotrauma de Mangabeira, onde a população sofre jogada pelos corredores. “Por meio de denúncia apresentada por um telejornal nacional, na manhã desta quarta-feira (11), uma das funcionárias do hospital afirma que muitos pacientes ficam em macas pelos corredores aguardando atendimento por semanas”, destacou.

Wilson Filho disse ainda que o caso tende a se agravar com o anúncio que o Ministério da Saúde suspendeu o repasse de recursos para 122 equipes de João Pessoa. “Em João Pessoa, 62 equipes de Saúde da Família e 60 de Saúde Bucal (totalizando 122 equipes) terão a verba suspensa devido ao não preenchimento dos dados necessários por parte da Prefeitura. Isso é negligência e má gestão. É impensável que a cidade perca recursos em uma área como a Saúde pela incompetência da administração de Luciano Cartaxo”, denunciou Wilson Filho.

Relatório – Os vereadores de João Pessoa Renato Martins (PSB), Lucas de Brito (DEM) e Raoni Mendes (PDT) entregaram o relatório sobre os problemas em unidades de saúde da Capital ao deputado Wilson Filho, na semana passada, para que ele levasse o material à Comissão de Saúde no Congresso Nacional. O parlamentar federal informou que levará o caso também ao Ministério da Saúde.

Concurso para servidor do MPPB: 49.549 inscritos até o momento

Publicado em utilidade pública
Sábado, 13 Junho 2015 01:47

 

Até o momento, o número de inscrições para o concurso público para servidores do Ministério Público da Paraíba é de 49.549. De acordo a Comissão Organizadora do concurso, este número poderá sofrer alteração, mesmo que ínfima, haja vista o fato de que a Fundação Carlos Chagas (FCC) está trabalhando no fechamento de tais informações.

Esse número de inscritos torna o concurso de servidores do MPPB o mais procurado da Região Nordeste do Brasil, levando em consideração os que foram feitos pela FCC desde o ano de 2010.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora, “após a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), já que os servidores do MPPB eram a única categoria do Estado que não tinha regulamentação por PCCR, ocorreu a redefinição da carreira, a modernização dos cargos e das atribuições, mas sobretudo o aumento do vencimento inicial dos cargos, tornando, assim, a carreira de servidor do MPPB como uma das mais atrativas do Nordeste, em termos de vencimento inicial. Foi aberto o concurso público para preenchimento de 105 vagas, cuja procura surpreendeu até a FCC, pois em número de boletos gerados, este certame chegou a quase 80 mil”.

O procurador-geral informa ainda que só para o cargo de Técnico Ministerial – Sem Especialidade foram efetivadas mais de 34 mil inscrições e que a credibilidade da instituição ajuda no que diz respeito à alta procura.

O promotor de Justiça João Arlindo Corrêa Neto, que preside a comissão organizadora, salienta também que “a escolha de uma banca de renome nacional também influenciou bastante na procura dos candidatos. Os trabalhos da comissão foram desenvolvidos de maneira bastante ágil, envidando os maiores esforços possíveis para divulgar o concurso e recrutar os melhores servidores para o MPPB”. Ele ressalta ainda que a Comissão do Concurso, que ainda é composta pelo promotor de Justiça José Leonardo Clementino Pinto e pelos servidores Célia Maria Melo, Ícaro Ramalho e Marcos Vinícius Cesário, disponibilizou um ambiente no site do MPPB para que os candidatos pudessem fazer, de maneira gratuita e fácil, o download de todo o conteúdo programático que diz respeito à legislação aplicada ao MPPB.

Para o diretor administrativo do MPPB e também membro da Comissão do Concurso, Vinícius Cesário, o certame tem importância histórica para a instituição, na medida em que “haverá incremento do quadro de servidores efetivos em 38%”. Ele informa ainda que, passada a fase de inscrições, a Comissão e a FCC estão desenvolvendo a fase de organização de todos os detalhes para a aplicação da prova, que poderá acontecer, além de João Pessoa, em Cabedelo, Campina Grande e Patos, já que os locais de prova da capital do Estado não suportam a grande quantidade de inscritos.

Escola Municipal de Artes oferece aulas de canto, teatro e artes visuais

Publicado em utilidade pública
Sábado, 13 Junho 2015 16:29

 

O canto grave e afinado revela o esforço de dois anos dedicados ao Coral Vozes da Infância. A voz que ressoa é de um aluno da Escola Municipal Apolônio Sales de Miranda, localizada em Cruz das Armas. Edson da Silva Araújo, 12 anos, cultiva o sonho de integrar uma companhia de música no futuro, não fazendo restrição qual seja. “O meu desejo é continuar no canto. Pretendo ser alguém na vida, e tenho certeza que vou encontrar este caminho na música”, profetizou o discente.

Este desejo é estendido a mais 19 estudantes que integrados ao Coral da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Criado em 2010, ele já é uma marca no cenário artístico cultural pessoense e, este mês, passou a integrar à recém-criada Escola Municipal de Artes (EMA), que oferece, além do canto, aulas de teatro e artes visuais. Com 80 alunos, o implemento tem a intenção de contribuir com a melhoria da qualidade de vida dos discentes, envolvendo-os em um cenário lúdico e educativo.

Os irmãos Thiago e Brenda Ferreira de Paiva também são alunos das Escolas das Artes estão dando os primeiros passos rumo ao palco. Eles estão matriculados nas aulas de teatro, e sonham em dividir o tablado, um dia, em apresentações artísticas. Ambos são alunos da escola Carlos Neves, no bairro José Américo, e têm, respectivamente, 10 e 12 anos.

A Escola funciona na Estação das Artes, anexo da Estação da Estação Cabo Branco, e tem como coordenadora a arte- educadora Amélia Nóbrega, que conta com cinco profissionais que lecionam as modalidades oferecidas. “Nós trabalhamos de forma integrada. Não há um setor isolado no projeto, que foi concebido a partir de um grupo de estudo (GT) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Nossa proposta não se baseia em oficinas e, sim, em níveis. O básico, intermediário e avançado”, explica.

Dentro do projeto, a psicóloga Liuba de Medeiros dá o aporte à equipe e aos discentes, observando que o acolhimento e a sensibilização voltada para os alunos contribuem de forma positiva na vida educacional, familiar e social de cada um. “Eles encontram um espaço onde há disciplina, sem imposição. Com isso, é gerado um amadurecimento nas relações entre todos nós”, salienta, observando que as crianças e adolescentes desfavorecidas encontram um norte nas artes.

O arte-educador, Alex Monteiro, professor de artes visuais, que orienta 18 alunos na sua disciplina explica como funciona o trabalho. “Trabalhamos em diversas formas, como escultura, pintura e fotografia. Nós exploramos todos os recursos, como linhas e volumes bidimensionais e tridimensionais”, relata. Ele ainda explicou que trabalha com um tema gerador em conformidade com as outras disciplinas oferecidas na Escola.

Com relação à música, a cantora e professora Soraia Bandeira relatou que seus alunos, antes de trabalharem com a voz, passam por aulas de canto e teoria musical, a fim de ler partituras, além de aprender a expressar e utilizar, de forma correta, o corpo, respiração e demais órgãos responsáveis pela vocalização. Só depois começam a trabalhar, de forma efetiva, a voz.

No teatro, estão à frente as atrizes Ingrid Trigueiro e Fabíola Morais. Elas falam da forma de expressão do corpo enquanto ferramenta educadora para a vida, deixando claro que, mesmo que o aluno não siga a carreira dos palcos, eles levarão importantes lições, como a sociabilidade e a confiança em si e no próximo. “Não invadimos os espaços do aluno nem dos colegas. Trabalhamos de forma interdisciplinar, sempre ouvindo todos, e isso faz render o projeto”, observa Ingrid Trigueiro.

Apoio da Estação das Artes – A coordenadora do projeto, Amélia Nóbrega, explicou que um dos fatores que possibilitaram a criação da Escola das Artes foi o apoio da diretora geral da Estação Cabo Branco, Mariana Góes, e sua adjunta, Lúcia França. “Definitivamente foi um apoio vital para o projeto, e agradeço a ambas pela sensibilidade e espaço cedido”, falou Amélia Nóbrega.

Antes da Escola das Artes ser efetivamente criada, havia apenas o coral, que ensaiava no Casarão 34, ligado à Prefeitura, e situado no Centro da cidade. Após os espaços cedidos, houve a possibilidade do projeto ser ampliado, observou Amélia Nóbrega, deixando claro que, no futuro, existe a possibilidade, por exemplo, de ser encenada uma peça de teatro envolvendo os alunos das três áreas: artes visuais, canto e o próprio teatro.

Ônibus para os alunos – Atualmente o projeto contempla alunos de seis escolas da rede municipal de ensino, disponibilizando dois ônibus para pegá-los e deixá-los nas suas unidades escolares. Com isso, há uma economia nas despesas de transporte, o que possibilita a inclusão dos discentes na Escola das Artes.

Acompanhamento escolar – Após uma avaliação ou teste de aptidão para frequentar a Escola Municipal das Artes, os responsáveis pelo projeto fazem um acompanhamento escolar de forma direta com a unidade de ensino do aluno. Com isso, há uma troca de informações entre a família do discente, o próprio aluno, professores e diretores das escolas contempladas com o projeto.

Existe uma proposta de expansão no número de meninos e adolescentes para frequentarem a Escola das Artes, que segue as diretrizes do Conselho de Educação Municipal e o Instituto IDEIA, cujo foco é o relacionamento com organismos e instituições nacionais e internacionais em educação.

Serviço:
Quem desejar participar do projeto deve entrar em contato com a Diretoria de Gestão Curricular (DGC), ligada à Secretaria Municipal de Educação, e agendar uma visita dos integrantes da EMA. Após a solicitação, haverá uma visita dos profissionais a fim de aplicar um processo seletivo entre os alunos interessados em teatro, artes visuais e o coral.
Número de vagas – A Escola das Artes oferece, semestralmente, 40 vagas para o teatro, 20 para artes visuais e 30 destinadas ao coral. Maiores informações pelo número: 8707-7006.

OAB-PB e UFPB defendem protocolo para pesquisas com o Canabidiol na PB

Publicado em utilidade pública
Segunda, 15 Junho 2015 20:52

 

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), através da Comissão de Direito Sanitário e Biodireito (CDisbio), definiu, durante reunião na última sexta-feira (14), os principais pontos acerca de sua atuação no “Protocolo de Cooperação Técnica” a ser assinado com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( ANVISA), Ministério Público Federal (PGR-PB), Associação de Pacientes de Cannabis Medicinal e Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), que proporcionará o desenvolvimento de pesquisas científicas dos ativos obtidos da planta Cannabis Sativa, os canabinóides, para uso medicinal.

A reunião contou com a presença do presidente da CDbio, João Peixoto Neto; do secretário-geral da comissão, Galdino Toscano; do conselheiro federal da OAB pela Paraíba, Carlos Frederico Nóbrega Farias; do conselheiro do CRM, o neurologista marcos Smith; e de pais de pacientes.

De acordo com João Peixoto, o protocolo foi definido em reunião com a reitora da UFPB, Margareth Diniz, e representantes das Instituições no mês de abril. João Peixoto Neto defende que as pesquisas proporcionarão segurança clínica e farmacológica aos pacientes que utilizam os produtos derivados da maconha, garantindo inclusive apoio científico e metodológico aos médicos e demais profissionais envolvidos nas terapêuticas. Os participantes do “protocolo” estão organizando um grande evento que abordará o tema relacionado ao uso medicinal dos canabinóides na Paraíba no segundo semestre deste ano em João Pessoa.

“As autoridades sanitárias no país não possuem dados epidemiológicos precisos e fiéis sobre tais patologias, fato que torna o alcance dessas pesquisas ainda mais acentuado. Milhares de pessoas continuam sofrendo, junto com seus familiares, diante da incerteza e insegurança, seja de acesso aos produtos, ou de sua eficácia terapêutica. Em ambos os casos, todos nós devemos agir, Estado, sociedade civil, OAB-PB e todos os que estão envolvidos com a causa, afinal de contas qualquer um pode, mais cedo ou mais tarde, necessitar dessa espécie de tratamento”, afirma o presidente da CDisbio.

O conselheiro federal, Carlos Frederico Nóbrega, destaca a importância da parceria da OAB com a UFPB para a efetividade da liberação do “canabidiol” para os pacientes e extensão para os demais canabinóides.

“Não basta liberar, o Governo tem que garantir a medicação para os pacientes. Várias patologias atualmente vem se beneficiando com o uso dessas substâncias, particularmente as que envolvem distúrbios e degenerações do sistema nervoso, e dores crônicas e severas, a exemplo das relacionadas ao câncer. Os direitos fundamentais, à saúde e à dignidade desses pacientes, espalhados pelo Brasil, precisam não apenas serem assegurados, mas promovidos e efetivados”, comentou.

Sine-JP tem oportunidades nos setores de alimentação, veículos e costura

Publicado em utilidade pública
Quarta, 01 Julho 2015 14:40

 

O Sistema Nacional de Emprego de João Pessoa (Sine-JP) disponibiliza nesta semana 183 oportunidades. O setor de serviços lidera a oferta de postos de trabalho, com destaque para o segmento de alimentação fora do lar. São 10 vagas de auxiliar de cozinha (a experiência exigida varia de três meses a dois anos, conforme a empresa contratante) e cinco para cozinheiro. Já no atendimento, são seis vagas de cumim, quatro de garçom e duas de barman.

No ramo de veículos, há 14 vagas de mecânico, sendo que para alguns postos, é preciso ter habilidade com caminhões e automóveis. Estão disponíveis também cinco oportunidades para motorista de caminhão e uma para motorista de automóvel.

Estão abertos 30 postos para auxiliar de costureira. Para concorrer, basta ter ensino fundamental completo. Não é preciso ter experiência. Ainda há quatro vagas para costureiras, uma para estilista e uma para cortador de tecido.

Também há oportunidades para vendedores (11), empregada doméstica (oito), auxiliar de produção (seis), auxiliar de depósito (cinco) e borracheiro (cinco), entre outras funções. Veja a lista completa de vagas: http://goo.gl/yISw2p.

O Sine-JP está situado na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende das 8h às 17h. O interessado em conseguir um emprego deve apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. Para concorrer às vagas em que o empregador exige apenas o currículo, o trabalhador deve enviá-lo para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 455 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper