Custo da cesta básica cai em 19 capitais, em julho

Escrito por  Brasil Econômico
Publicado em Economia
Segunda, 06 Agosto 2018 23:25

Custo da cesta básica calculado pelo Dieese é utilizado para calcular o valor do salário mínimo ideal do brasileiro, considerando padrões constitucionais

O custo da cesta básica de alimentos caiu em 19 capitais no mês de julho, de acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese).

Conforme os dados divulgados nesta segunda-feira (6), as maiores quedas no custo da cesta básica ocorreram em Cuiabá (-8,67%), São Luis (-6,14%), Brasília (-5,49%), Rio de Janeiro (-5,32%) e Curitiba (-5,12%). Já na capital de Goiás, Goiânia, foi registrado o maior aumento: apenas 0,16%.

Ainda assim, a cesta básica mais cara continuou sendo a de São Paulo, que vale R$ 437,42. Ela é seguida pela cesta básica de Porto Alegre (R$ 435,02) e do Rio de Janeiro (R$ 421,89). Na outra ponta, os valores mais baixos registrados por produto foram em Salvador (R$ 321,62), São Luís (R$ 336,67) e Natal (R$ 341,09).

Custo da cesta básica caindo

O Dieese também comparou o custo da cesta básica de julho de 2018 com o mês de julho de 2017 e constatou que os valores médios do produto que é fundamental para milhões de famílias brasileiras caíram em todas as cidades.

Os destaques dessa comparação foram, novamente, Salvador, onde o preço caiu 9,98% em um ano. Na sequência aparecem São Luís (-8,41%) e Belém (-7,09%).

Porém, na avaliação do valor acumulado de janeiro a julho deste ano, o resultado só foi negativo em Florianópolis, onde o preço da cesta básica caiu 0,80% ao longo do ano. Nas demais capitais brasileiras pesquisadas, houve aumento, sendo que em Belo Horizonte, o menor aumento do Brasil, foi de 0,46% e em Vitória, o maior aumento, 5,51%.

A pesquisa do Dieese revela ainda que, com base nos preços avaliados para a cesta básica, o salário mínimo ideal necessário para manter um família de quatro pessoas no mês de julho deveria ser de R$ 3.674,77.

Esse valor representa 3,85 vezes o salário mínimo nacional que é, atualmente, de R$ 954.

A título de comparação, em junho, a estimativa foi de R$ 3.804,06, ou 3,99 vezes o piso mínimo do país. Já em julho do ano passado, o mínimo necessário era equivalente a R$ 3.810,36, ou 4,07 vezes o salário mínimo nacional de então, correspondente a R$ 937.

Essa conta do Dieese é feita com base em todos os direitos que os cidadãos brasileiros têm previstos na Constituição como: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

O cálculo do salário mínimo ideal também leva em consideração o sustento de uma família de dois adultos e duas crianças. Com base no valor da cesta básica mais cara dentre as capitais brasileiras naquele mês multiplicado por três (dois adultos com peso um e duas crianças com peso 0,5 na conta) chega-se ao valor gasto pelo trabalhador com alimentação.

A partir daí, como o gasto estimado em alimentação de uma família do extrato social mais baixo da população é em torno de 35%, o Dieese faz uma ponderação para saber qual o valor total necessário para suprir todos os direitos básicos de um trabalhador e, portanto, definir mensalmente o valor do salário.

Alimentos mais caros da cesta básica

Ainda segundo o levantamente, de junho a julho, aumentaram os preços do leite integral, da farinha de trigo, do pão francês e do arroz agulhinha.

No caso do leite integral, as altas variaram de 3,75% a 19,84%. Já no caso da farinha de trigo teve alta em todas as capitais e ficou entre 1,19% e 8,50%. No caso do pão francês, o valor médio subiu em 16 cidades, com variações entre 3,84% e 4,53%. Enquanto isso, o preço do arroz subiu em 15 cidades: entre 0,38% e 5,40%.

Outros alimentos, porém, contribuíram para derrubar o custo da cesta básica . Entre eles, o tomate, a banana e a carne bovina de primeira. O preço do tomate caiu em todas as cidades (entre -51,02% e -29,45%), e o da batata variou entre -40,76% e -4,03%, em todas as cidades onde foi feita a pesquisa (região centro-sul). A banana ficou mais barata em 19 capitais, com valor médio oscilando entre -14,52% e -0,48%. O quilo da carne bovina de primeira caiu em 15 capitais, variando de -4,88% a 0,42%.

Lido 19 vezes

Xuxucão Petshop no Cabo Branco!

xuxucao

Hospedagem de sites Ycorn

ycorn

O Melhor em Servidores

ycorn2

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 101 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper