Banhistas podem aproveitar 50 praias da Paraíba neste fim de semana

Publicado em Paraíba
Sábado, 28 Março 2015 15:55

 

A Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) classificou 50 praias do litoral paraibano como apropriadas para o banho. A qualidade da água varia entre excelente, muito boa e satisfatória. Segundo o relatório semanal de balneabilidade, apenas trechos das praias do Jacaré, em Cabedelo; Bessa I e Arraial, em João Pessoa; e as praias do Maceió e Acaú, em Pitimbu, devem ser evitados pelos banhistas.

No município de Cabedelo, deve ser evitada a área localizada na margem direita do estuário do Rio Paraíba. Já no município de João Pessoa, devem ser evitadas as praias do Bessa I, 100 metros à direita e à esquerda do Maceió do Bessa, além da praia do Arraial, 100 metros à direita e à esquerda da desembocadura do Rio Cuiá. Em Pitimbu, a recomendação da Sudema para os banhistas é evitar a praia de Acaú/Pontinha e a praia do Maceió, 100 metros à direita e à esquerda da desembocadura do Riacho do Engenho Velho.

A equipe da Coordenadoria de Medições Ambientais da Sudema divulga, uma vez por semana, a situação de balneabilidade das 56 praias, por meio de coleta de material para análise nos municípios costeiros do Estado. Em João Pessoa, Lucena e Pitimbu, que são praias localizadas em centros urbanos com grande fluxo de banhistas, o monitoramento é semanal. Nos demais municípios do litoral paraibano a análise é realizada mensalmente.

Tribunal de Justiça anula decisão da comarca de Malta que impediam greve dos professores de Condado

Publicado em Paraíba
Segunda, 30 Março 2015 13:59

 

A insensibilidade do gestor público de Condado ao não atender a reivindicação de aumento salarial dos professores municipais levou a categoria do magistério a decidir pela greve, um direito assegurado pela Constituição Federal. Inconformado com a paralisação, a Prefeitura conseguiu, através de mandado de segurança na comarca de Malta, que os professores suspendessem a greve e voltassem ao trabalho, caso contrário o Sinfemp – Sindicato dos Funcionários Municipais de Patos e Região seria multado em R$ 1.000,00 ao dia.

Inconformado com a decisão do magistrado de Malta, o Sinfemp, através de seu assessor jurídico, Damião Guimarães, entrou com Recurso de Agravo de Instrumento junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba, que anulou a decisão da Comarca de Malta, cassando a liminar, entendendo que ela feria o direito de greve dos trabalhadores.

Outra vitória do Sinfemp, além de derrubar a sentença do juiz da Comarca de Malta, foi anular todo o processo tendo em vista de que o Tribunal de Justiça acatou a alegação do assessor Jurídico, Dr. Damião Guimarães, e reconheceu como incompetente a Justiça da Comarca de Malta/PB para julgar o caso.

“Nossa assessoria jurídica fez um brilhante trabalho e a campanha salarial em toda nossa base territorial continua em prol das conquistas, direitos dos servidores”, comemorou José Gonçalves, presidente em exercício do Sinfemp.

Pesquisa da Emepa impulsiona a produção de caprinos e ovinos no Semiárido

Publicado em Paraíba
Segunda, 30 Março 2015 14:24

 

Um sistema alternativo de produção de caprinos e ovinos para o Semiárido que está sendo desenvolvido pela Emepa, empresa integrante da Gestão Unificada Emater/Emepa/Interpa – vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, permite que os rebanhos tenham um ciclo de três parições em dois anos. As pesquisas são desenvolvidas em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), propostas pelo projeto Agrocapri, que devem impulsionar ainda mais a caprinovinocultura.

Segundo Wandrick Hauss de Sousa e Felipe Cartaxo, pesquisadores do projeto Agrocapri, essa conquista permitirá resolver, em parte, um grande problema da indústria frigorífica e do mercado consumidor, que é a regularidade de animais e maior oferta dos produtos comercializados. Uma das metas do Agrocapri é aperfeiçoar os sistemas, aumentando a eficiência produtiva e diminuindo os custos de produção. A ideia é, ao final do projeto, mostrar se este sistema é também viável do ponto de vista econômico ou apontar indicativos de possam auxiliar as políticas públicas para a produção de caprinos e ovinos no Semiárido.

caprinoemepa-30-03De acordo com os pesquisadores, os resultados parciais já mostram que esse modelo de produção é viável. “Observamos que mesmo convivendo com anos atípicos de chuva, há possibilidade de fazer com que o animal produza um parto extra comparado com o sistema tradicional. Para isso, é necessário que se tenha reserva alimentar, principalmente silagem, além de toda a estratégia alimentar que o animal requer durante o ciclo fisiológico da reprodução, que contempla a gestação e a lactação e a cria”, explicou Wandrick Hauss.

O sistema alternativo de produção proposto pelo Agrocapri está incorporando várias tecnologias e as aperfeiçoando dentro de uma forma sistêmica, entre elas: o efeito macho antes da reprodução, o flash alimentar e o sistema de suplementação alimentar no terço final da gestação. Destaca-se também a maneira de criar os animais no sistema de “creep feeding” durante o período de lactação, que faz com que eles tenham acesso rápido a alimentação sólida e, assim, possam ser desmamados precocemente, com cerca de 58 dias.

“Com a incorporação dessas tecnologias, o projeto também conseguiu outros resultados positivos. Atualmente tem-se uma boa média de prolificidade, ou seja, número de animais nascido por cada fêmea, por estação de nascimento. Em caprinos tem-se uma média de 1.8. Em ovinos chega a 1.5. Isso tem um impacto muito forte na eficiência dos sistemas”, disse o pesquisador Felipe Cartaxo.

Em cada estação de parição é feita uma avaliação. Porém, com o fechamento de três ciclos, é possível fazer uma análise mais aprofundada dos dados, principalmente avaliando o custo da alimentação dos animais. Hoje, este custo com alimentação está em torno de 48% a 52% do valor total da produção. A proposta é que não ultrapasse 40% do valor.

Projeto de Indicação solicita ‘bueiros inteligentes’ para João Pessoa

Publicado em Paraíba
Terça, 31 Março 2015 13:46

 

 

Um dos problemas que afetam o cotidiano das cidades é a obstrução de bueiros que fazem a drenagem da água das chuvas. Para evitar esse problema, o mandato do vereador Marmuthe Cavalcanti está apresentando na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) um Projeto de Indicação, solicitando à Prefeitura da Capital que realize a instalação de um sistema de ‘bueiros inteligentes’, equipados com filtro em forma de cesta, que recolhe o lixo trazido pela água durante o processo de escoamento.

“Algumas prefeituras pelo Brasil estão testando o novo sistema de coleta de resíduos em bueiros, que promete reduzir o acúmulo de lixo nas bocas de lobo, o entupimento das galerias e os alagamentos causados por esse problema. O sistema de ‘bueiros inteligentes’ permite dar uma destinação adequada para os diversos tipos de resíduos acumulados, evitando maiores transtornos para a população, sobretudo no período de chuvas intensas, quando ocorrem os alagamentos”, explicou Marmuthe.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, foi desenvolvido um filtro para conter o lixo nos bueiros e um software que faz a gestão dos filtros instalados. Assim, cada boca de lobo é cadastrada no software da empresa responsável pelo serviço de limpeza, que calcula o tempo médio para o recipiente chegar próximo do limite, de acordo com a localização do dispositivo na cidade, em relação aos rios e a infraestrutura local. O sistema avisa, na data programada, para que as galerias sejam limpas e os filtros esvaziados. Outra grande vantagem é a facilidade na manutenção, pois a limpeza nos bueiros convencionais leva aproximadamente uma hora. Com o novo sistema a limpeza seria feita em cinco minutos.

“O Plano Nacional de Resíduos Sólidos, sancionado em 2010 pelo Governo Federal, determina que todos os municípios brasileiros tracem seus programas para gestão de detritos. Por isso, apresentamos este projeto e acreditamos que João Pessoa pode evoluir e modernizar sua infraestrutura de drenagem. É fácil perceber que o sistema de 'bueiros inteligentes' possui múltiplas
vantagens, entre elas a economia de recursos, a melhoria do trânsito em dias de chuva intensa e a preservação do meio ambiente, evitando que o lixo trazido pela água chegue até os rios e córregos da cidade”, disse o vereador.

Sedurb prorroga prazo de cadastramento de túmulos perpétuos

Publicado em Paraíba
Quarta, 01 Abril 2015 16:18

 

Os proprietários de túmulos perpétuos que ainda não compareceram a Secretaria de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa (Sedurb) para fazer cadastramento da propriedade no sistema da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) terão uma nova chance. É que a Sedurb prorrogou o prazo até o dia 17 de abril. Em virtude do feriado, o serviço estará suspenso do dia 1º ao dia 3 de abril. Na segunda-feira (6) o cadastramento será retomado.

O objetivo da ação é atualizar as informações existentes no banco de dados para que o serviço de manutenção nos cemitérios públicos seja melhorado, além de garantir o controle dos espaços disponíveis nos nestes locais.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Hildevânio Macedo, cerca de 60% dos proprietários de túmulos fixos localizados nos seis cemitérios da Capital já compareceram à Sedurb para atualizar as informações. “Recebemos uma grande demanda na última semana do cadastramento e por isso decidimos dar uma nova oportunidade a quem não pode comparecer na primeira chamada”, ressaltou o secretário.

Documentação - Para fazer o cadastramento, é importante que o proprietário tenha em mãos os seguintes documentos: RG, CFP, xerox do comprovante de residência e o documento que comprove a propriedade do túmulo, bem como a quadra e o lote do túmulo. Essas últimas informações podem ser adquiridas no próprio cemitério.

O cadastramento é fácil e gratuito. Para realizá-lo, os proprietários devem procurar a Divisão de Cemitérios da Sedurb, localizada no Centro Administrativo Municipal, em Água Fria, de segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h.

'Existe uma fila de professores querendo trabalhar', ameaça Cartaxo sobre insistência na greve

Publicado em Paraíba
Quarta, 01 Abril 2015 19:32

 

Com a continuidade da greve dos professores, mesmo com a determinação do fim da paralisação pela justiça, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), disse que pode, sim, vir a convocar professores que estão na lista de espera do concurso.

“Existe uma fila de professores que estão querendo entrar para trabalhar. Somos pressionados todos os dias para fazer a ampliação desse concurso, chamar mais professores que queiram estar dentro da sala de aula, mas vamos analisar isso com nosso secretariado e medidas serão tomadas”, destacou o prefeito.

Os professores decidiram, em assembleia na tarde desta segunda-feira (30) pela continuidade da greve. O Sindicato pagou as multas e entrou com uma ação pedindo a revisão da decisão do Tribunal de Justiça.

O prefeito destacou a importância da decisão tomada pelo Tribunal de Justiça da Paraíba pelo fim da greve dos professores.
“A decisão da justiça deverá ser cumprida. Agora, se não houver cumprimento dessa decisão, vamos sair daqui para tomar todas as medidas necessárias para preservar o calendário estudantil, para assegurar a volta dos professores às salas de aula”, disse

Para o prefeito, a intransigência dos professores em não aceitar a proposta e não apresentar uma contraproposta foi o motivo para a crise.
“Estamos apelando para o bom senso. Apresentei duas propostas. Infelizmente o sindicato não apresentou uma contraproposta sequer. Bateu o pé em 16%, não chegou nem a 15,9%. Dizia que não tinha autonomia para alterar a proposta e até hoje estou esperando uma contraproposta”, afirmou.

O gestor ainda lembrou que, em anos anteriores, deu aumentos ainda maiores para os professores do município, e que eles estão dificultando as negociações.
“Negociar desse jeito é muito difícil para quem não consegue entender a situação do Brasil. Sem dúvida alguma os municípios brasileiros e jp. É uma situação muito diferente de 2013, quando dei 10% de reajuste. Em 2014 dei 8,5%”, afirmou.

O prefeito voltou a destacar que a decisão judicial deverá ser cumprida. “Existe uma decisão judicial que vai ser cumprida, precisa ser cumprida e que nós não vamos prejudicar os alunos e nem o calendário escolar. Estamos trabalhando neste sentido, par que a gente possa regularizar. Queremos chegar ao final do ano sem prejuízo para os alunos e para os próprios professores”, concluiu.
Mais de 60 mil estudantes estão sem aulas desde 16 de março, enquanto 8,5 mil professores e servidores estão paralisados.

Arte na Empresa apresenta Romance do Pavão Misterioso, de Gigabrow

Publicado em Paraíba
Sexta, 03 Abril 2015 17:36

 

Inspirada em passagens do maior clássico da literatura de cordel, Romance do Pavão Misterioso, escrito em 1920, por José Camelo de Melo Rezende, a exposição homônima, do artista visual pessoense, Gigabrow, estreia este mês no Hall de Exposição da Energisa, dentro do projeto Arte na Empresa.

Nascido no bairro da Torre, em João Pessoa, aos 7 anos, Gigabrow passava finais de semana com a família em um sítio, em Itapororoca (PB). Lá teve o seu primeiro contato com  a modelagem em argila e o desenho, reproduzindo os bichos soltos do terreiro. “A minha primeira referência de arte veio do meu irmão, que fazia esboços para eu colorir. Um dia, ele me ensinou a técnica do desenho: primeiro um olho, depois um nariz e por aí em diante... Aos 21 anos, montei o meu primeiro ateliê, no bairro do Cristo Redentor”, relembra o artista.

Produzindo profissionalmente há mais de 18 anos, Gigabrow desenvolveu várias frentes de trabalho, atuando como diretor de arte em filmes e comerciais e também como produtor de arte, construindo cenários e objetos de cena para peças de teatro, além de produzir ilustrações para publicações impressas e digitais.

Sobre a escolha do tema para esta exposição o artista revela que a sua maior influência vem da cultura popular, dos livros, das vivências e do entorno. “Viver me dá inspiração”, revela. As pinturas que compõem Romance do Pavão Misterioso são adaptações lúdicas e atemporais de trechos do cordel, sob a ótica pessoal do artista.

Serviço:
Arte na Empresa, Romance do Pavão Misterioso, de Gigabrow
De 01 a 19 de abril
Das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30
Entrada franca

Hall de Exposição Energisa
BR 230 – Km 25 – Cristo redentor
Tel: 2106 7017
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Contato:
Gigabrow: (83) 8847 5301
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Operação Impacto: Polícia prende suspeitos de tráfico de drogas, assaltos e apreende armas na Paraíba

Publicado em Paraíba
Sábado, 04 Abril 2015 01:37

 

A Polícia Militar da Paraíba prendeu dois suspeitos de tráfico, apreendeu mais de 200 pedras de crack e 50 papelotes de maconha nas ações da Operação Impacto, nas cidades de Bayeux e Guarabira.

No primeiro município, policiais da Ronda Ostensiva Tática com Apoio de Motocicletas (Rotam) prenderam Bruno da Silva Dias, de 18 anos - flagrado com 216 pedras de crack. O suspeito foi abordado na Rua Gustavo Maciel Monteiro, no Centro. Ele foi levado para a 6ª Delegacia Distrital, em Santa Rita, e autuado por tráfico de drogas.

Pelo mesmo crime, também foi autuado na Delegacia da Polícia Civil, em Guarabira, Wenderson Thiago da Silva Santos, de 22 anos. Ele foi preso por policiais do 4º Batalhão da PM, na Avenida Ruy Barbosa, no Centro da cidade. Com o suspeito, os policiais apreenderam 16 pedras de crack, 50 papelotes de maconha e dinheiro.

Suspeitos de assalto - Em um intervalo de 15 horas, a Polícia Militar deteve 12 suspeitos de assaltos e ainda recuperou nove motos roubadas em todas as regiões do Estado. As prisões e apreensões por roubos foram registradas nas cidades de João Pessoa, Teixeira, Pilões, Campina Grande, Guarabira, Santa Rita e Nova Floresta.

Na cidade de Teixeira, no Sertão, policiais da 6ª Companhia do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam dois homens e apreenderam um adolescente. Todos são suspeitos de assaltar um posto de combustíveis no município de Patos, na mesma região. Andresso Julião da Silva, de 23 anos; José Murilo Cordeiro Silva, 18 anos; e o jovem, de 17, utilizaram uma réplica de pistola para ameaçar os frentistas do estabelecimento e levar dinheiro e celulares.

Após o crime, que foi praticado com uma pick-up roubada na noite da última quarta-feira (1º), na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, o trio fugiu para o município de Teixeira, sendo detido em flagrante após uma busca na área de mata. Com eles, o Bope recuperou todo dinheiro e objetos roubados, além do veículo utilizado no assalto.

Motos roubadas recuperadas – Nas abordagens e bloqueios, a Polícia Militar recuperou nove motocicletas com registros de roubos nos dados dos órgãos de segurança do Estado. As ações aconteceram nos municípios de Solânea, Araruna, João Pessoa e Santa Rita.

Na Capital paraibana, policiais da Tropa de Choque do Batalhão de Operações Especiais (Bope) abordaram duas pessoas que estavam em uma moto, na principal avenida do bairro dos Bancários, na zona sul de João Pessoa, e durante a consulta constataram que se tratava de um veículo roubado. Leonardo Prazeres Pereira, de 19 anos, foi levado para a 9ª Delegacia Distrital e o adolescente para a Delegacia da Infância e Juventude. A moto pertencia a um vigilante de 49 anos.

Apreensão de armas - Entre as 14h dessa quinta-feira (2) e 5h desta sexta-feira, a polícia realizou apreensões nas cidades de Sousa, Teixeira, Areia, Patos e Fagundes. Oito pessoas foram detidas por esse tipo de crime.
O município de Sousa registrou três apreensões de armas, no bairro da Estação e na zona rural. Das sete armas apreendidas na Operação Impacto, três eram revólveres, três espingardas e uma pistola calibre 380.

Mandados de prisão - Oito pessoas foram presas por serem flagradas com mandados de prisão em aberto durante abordagens da Operação Impacto, nos municípios de Teixeira, Patos, Cabedelo, João Pessoa, Nova Floresta e Soledade. As ações aconteceram entre a tarde da quinta-feira e madrugada desta sexta-feira. Os acusados eram procurados por diversos tipos de crime, sendo a maioria por roubos e furtos.

Na madrugada desta sexta-feira (3), em um bloqueio policial montado na entrada do bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa, policiais do Bope prenderam Erivelton Torres de Oliveira Júnior, de 29 anos. Ele estava em um carro, que foi interceptado durante a Operação. Contra o acusado, havia dois mandados de prisão em aberto, um deles por homicídio qualificado.

Nos vários locais que foram ocupados pela Polícia Militar, as pessoas suspeitas abordadas tiveram o nome consultado no sistema de informação de segurança e nos registros do Tribunal de Justiça, com o objetivo de verificar se não havia nenhuma pendência judicial. Os casos confirmados foram levados para às Delegacias da Polícia Civil. As ações de reforço na segurança acontecem até o próximo domingo (5).

Assentados paraibanos conseguem renda extra com venda de tilápias na Semana Santa

Publicado em Paraíba
Terça, 07 Abril 2015 15:52

 

A Semana Santa foi de fartura e de renda extra para os agricultores do Assentamento Cachoeira Grande, no município de Aroeiras, no agreste paraibano. Os assentados comercializaram 470 quilos de tilápia, a R$ 8 o quilo, a moradores da comunidade e da vizinhança. O tanque onde é desenvolvido o projeto de piscicultura é abastecido com o rejeito (o excedente do efluente) resultante do processo de dessalinização da água de um poço artesiano que garante a segurança hídrica de 95 famílias da região, incluindo as 33 famílias do assentamento.
Segundo o presidente da Associação do Assentamento, Celso Ferreira de Souza, a metade dos R$ 3.760 arrecadados com a despesca foi destinada à compra de ração para os peixes e de peças de manutenção do dessalinizador; e o restante dividido entre os quatro membros da equipe de voluntários da Unidade Demonstrativa do Programa Água Doce, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, com a parceria de diversas instituições, e recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).
“Essa é a quarta ou quinta despesca que a gente faz. Os peixes foram retirados do tanque com rede de arrasto e a comercialização foi feita na beira do tanque mesmo. Quem queria comprar ficava acompanhando a despesca, esperando o peixe vivo pra levar pra casa”, contou Souza, acrescentando que cada peixe pesava entre 500 e 700 gramas.
Dona de uma pequena mercearia em frente aos tanques, a assentada Maria das Neves Barbosa encontrou uma forma de também lucrar com a despesca. Ela cozinhou peixe no coco e caldo de peixe para vender a assentados e visitantes.
Após a despesca, o tanque será limpo e voltará a receber água e novos alevinos fornecidos pelo Programa Água Doce, que devem engordar por seis ou sete meses até estarem prontos para serem comercializados.

O Assentamento Cachoeira Grande possui três tanques para criação de peixes. O rejeito, o concentrado resultante do processo de dessalinização da água do poço, segue para dois tanques de contenção, escavados no solo e forrados com lonas apropriadas, onde são criadas as tilápias. Um terceiro tanque é usado como auxiliar no processo de limpeza dos outros tanques. O rejeito também é utilizado para a dessedentação animal e para o plantio, irrigado por gotejamento, da Atriplex, utilizada para forragem animal e também conhecida como erva-sal, por sua capacidade de absorver quase a totalidade do sal do concentrado.

As famílias assentadas em Cachoeira Grande são assistidas pela Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção (Coonap), entidade de assistência técnica contratada pelo Incra/PB para atender o assentamento. Os técnicos da Coonap acompanham o funcionamento do Projeto Água Doce, assim como as culturas tradicionais de milho, feijão, fava e jerimum cultivadas no assentamento e a criação de bovinos, aves, caprinos e ovinos.

As 33 casas do Assentamento Cachoeira Grande também possuem cisternas de placas com capacidade para 16 mil litros cada uma construídas em 2010 com recursos do Crédito Semiárido do Incra – a maior parte pelas mãos de Souza.

Programa Água Doce
A implantação do Programa Água Doce no assentamento, em 2012, com R$ 117 mil em recursos do BNDES, incluiu a construção da Unidade Demonstrativa (casa do dessalinizador e três tanques de retenção para criação de peixes); o peixamento dos tanques de produção, com 1,5 mil alevinos; o treinamento da comunidade para operação da Unidade Demonstrativa; e atividades de mobilização social para a sustentabilidade ambiental do programa.

O Programa Água Doce é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, em parceria com cerca de 200 instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil, que atende prioritariamente comunidades rurais localizadas no Semiárido Brasileiro e faz parte do Programa Água para Todos do Plano Brasil Sem Miséria. O Programa busca estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas, incorporando cuidados ambientais e sociais na gestão de sistemas de dessalinização.
Os recursos são resultados de convênio firmado entre os ministérios do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Social (MDS) e da Agência Nacional de Água (ANA).

A Unidade Demonstrativa do Assentamento Cachoeira Grande foi implantada com a coordenação técnica da Embrapa Semiárido, em parceria com o BNDES, a Associação Técnico Científica Ernesto Luiz de Oliveira Júnior (Atecel), a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), a Embrapa Meio Ambiente, o Incra, o Governo do Estado da Paraíba e o Ministério do Meio Ambiente por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano e Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental.

Polícia desarticula quadrilha especializada em assaltos a bancos com explosivos

Publicado em Paraíba
Terça, 07 Abril 2015 16:11

 

A Polícia Civil da Paraíba, por meio de um trabalho realizado pela equipe da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de João Pessoa, prendeu sete pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em assaltos a instituições bancárias com uso de explosivos na região Nordeste e com ramificações no Sul do país. A ação policial aconteceu durante o feriado de Páscoa, no bairro Mário Andreazza, na cidade de Bayeux, região metropolitana da Capital. A especializada contou com o apoio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Capital (DRE) e ainda do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) da Polícia Militar, que foi acionado para desarmar dois artefatos que estavam prontos para serem detonados.

Segundo o titular da Roubos e Furtos, Walter Brandão, as prisões começaram na noite da última quinta-feira (2), quando por meio do número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Seds) foram repassadas informações sobre um veículo que estaria com dois homens e que se encontraria com outras duas pessoas no conjunto Mutirão. Ainda segundo a informação, uma residência estaria servindo de depósito para armas e explosivos.

seds-pc-prende-quadrilha-especializada-em-assalto-a-banco-com-explosivos-1“Os agentes da Roubos e Furtos interceptaram o carro e chegaram até a residência que foi indicada na denúncia do 197. No local foram presos: Daniel dos Santos Moura, de 27 anos; Allison Gomes de Oliveira, de 23; Josiel Henrique Dias, 28 anos e Rafael Alves dos Santos, de 29. Na ação policial foram apreendidos vários materiais relacionados à explosão de caixas eletrônicos e ainda armas de grosso calibre e munições. Com essa prisão em flagrante conseguimos chegar a outros integrantes do bando: Daniel Ferreira de Lemos, de 22 anos; Danilo Pereira dos Santos e ainda Jessika Kelly Alves dos Santos, de 23 anos, totalizando uma quadrilha de sete pessoas que agia em assaltos a instituições bancárias na Região Metropolitana de João Pessoa, nos Litorais Norte e Sul e ainda nas cidades do Brejo”, disse o delegado.

Com o grupo foram apreendidos materiais utilizados para a fabricação artesanal de explosivos, como: cordel detonante e estopim. E também maçaricos, balanças de precisão, telefones celulares, grampos metálicos, além de armas de fogo como espingarda, pistola 765, revólver calibre 38 e ainda munições variadas e amas não letais: aparelho de choque e ainda abraçadeiras de plástico, popularmente como ‘enforca gato’. A Polícia Civil ainda encontrou com a quadrilha peças de fardamento da Polícia Militar da Paraíba e do Exército Brasileiro. “As investigações sobre como essa quadrilha atuava, quais as ramificações, por quais casos foram responsáveis e ainda como conseguiram os fardamentos e de que forma eram usados estão avançando. Estamos coletando depoimentos, traçando o perfil desses criminosos para chegar na totalidade dos crimes cometidos. Já conseguimos identificar que Daniel dos Santos Moura era procurado no Estado da Bahia e já tinha passagem por outros bandos criminosos de atuação em vários locais do Nordeste e também no Sul do país. Ele é apontado como chefe desse grupo que foi preso e contava com a participação dos outros integrantes, que agiam fabricando os explosivos, dando apoio logístico de armas e munições e também ameaçavam a população e possíveis testemunhas de crimes”, afirmou Walter Brandão.

As investigações da Polícia Civil também seguem relacionadas a outros crimes. “Vamos verificar se essas pessoas que foram presas tinham ligação com homicídios e tráfico de drogas. Mas é muito importante frisar a presença da população para o êxito dessa ação policial. Via disque-denúncia 197 conseguimos informações precisas de localização e lembramos que a ligação é sigilosa. Com isso mostramos à sociedade que Segurança Pública não se faz apenas com as forças de segurança. A comunidade deve e pode ajudar com as ferramentas que estão disponíveis. Estamos atentos, as investigações vão continuar e buscamos desarticular quadrilhas especializadas em roubos a banco em qualquer lugar do Estado”, frisou o titular da 1º Superintendência da Polícia Civil, Marcos Paulo Vilela.

Os sete presos foram autuados por furto qualificado tentado, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e ainda ameaça. Eles seguem para o Sistema Prisional do Estado, onde aguardarão a decisão da Justiça.

bannermarcelo0000

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 254 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper