Decretada 'calamidade', após barragem romper na Bahia

Escrito por  Estadão
Publicado em Brasil
Quinta, 11 Julho 2019 19:16

Excesso de chuva contribuiu para enchente na barragem, que tinha rachaduras

SÃO PAULO e SALVADOR – Uma barragem transbordou na manhã desta quinta-feira (11/07) no distrito de Quati, na cidade de Pedro Alexandre (BA), localizado a 437 quilômetros de Salvador. Não há relatos de mortes nem feridos. A cidade vizinha de Coronel João Sá foi atingida por alagamentos e a Prefeitura estima que 150 famílias tiveram de deixar suas casas, às margens do Rio do Peixe.

A Superintendência de Defesa Civil da Bahia (Sudec) negou a informação de rompimento da barragem, que circulou mais cedo. O órgão reconheceu que havia rachaduras na estrutura, mas diz que o excesso de chuvas na região provocou um "gargolamento", quando a água transborda a parede do açude.

"Não há rompimento", diz o superintendente-adjunto Vitor Gantois, da Superintendência de Defesa Civil da Bahia (Sudec). "Há rachaduras nas laterais, que ainda não conseguimos vistoriar."

Barragem se rompe na Bahia e obriga moradores a deixar suas casas

Água atingiu o município vizinho Coronel João Sá Foto: Diego Santos/ Defesa Civil de Coronel João Sá/ Divulgação

A barragem, que transbordou às 11h, pertence ao governo do Estado da Bahia. A barragem de água no distrito de Quati. A coordenadora da Defesa Civil de Pedro Alexandre, Carla Leão, diz que a chuva atingiu cerca de 100 milímetros em 24 horas na região. "Desde as 7h20 nós já estávamos avisando a população da região. Fomos avisando via internet e ligando para que os moradores deixassem suas residências", disse Carla.

De acordo com a Defesa Civil local, sete casas nos povoados de Quati e Boa Sorte ficaram inundadas e a região segue ilhada pela quantidade de água e lama.

Já em Coronel João Sá, foram ao menos 150 casas atingidas. A chuva ainda atinge a região na noite desta quinta, 11, e o nível do rio continuou subindo ao menos até as 18h50. A cidade decretou estado de calamidade e deslocou cerca de 500 pessoas cinco escolas municipais no local.

Segundo o prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral, não há necessidade de remover pessoas do centro da cidade, e as escolas municipais têm capacidade para receber mais pessoas.

De acordo com a Secretaria de Comunicação do governo da Bahia, a barragem do Quati foi construída pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculado ao governo estadual, e entregue em novembro de 2000 à Associação de Moradores da Comunidade de Quati. É uma barragem pequena, com menos de 200 hectares, e não chega a ser classificada dentro da Lei Nacional de Barragens.

Barragem se rompe na Bahia e obriga moradores a deixar suas casas

Prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral, citou nas redes sociais as escolas municipais disponíveis para acolher                             a comunidade Foto: Diego Santos/ Defesa Civil Coronel João Sá/ Divulgação

Ainda segundo o governo, o que houve nesta quinta foi um transbordamento devido aos temporais dos últimos dias, mas a barragem não chegou a romper. Em nota, foi informado que o governador Rui Costa (PT) irá visitar na manhã desta sexta as cidades de Coronel João Sá e Pedro Alexandre, afetadas pelas fortes chuvas e pelo transbordamento da barragem. O governo estadual disse, ainda, que responsabilidade sobre a barragem é do município, uma vez que foi entregue à comunidade.

Foram enviados efetivos do Corpo de Bombeiros, técnicos da Defesa Civil Estadual e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). O governador também prometeu o envio de mantimentos e água mineral para Coronel João Sá.

A Agência Nacional de Águas (ANA) disse que a barragem não consta do Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens (Snisb) e que, portanto, não tem informação sobre risco ou dano potencial da sua estrutura. Em nota, a agência informou que tomou conhecimento do problema na barragem Quati e que acompanha a situação.

A Sudec informou que a grande quantidade de lama nas estradas dificulta o acesso e o atendimento à população. Temendo que o lamaçal alcance a cidade, o prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral, usou as redes sociais para alertar a população a procurar ajuda. Na postagem, o gestor cita as escolas municipais disponíveis para acolher a comunidade.

A água bloqueou a rodovia BR-235, na altura do quilômetro 25, trecho que liga os municípios de Jeremoabo (BA) e Carira (SE). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia, a estrada está intransitável nos dois sentidos por causa do transbordamento do Rio do Peixe. Uma equipe da PRF foi deslocada até o local.

Uma moradora de Coronel João Sá diz que a água na cidade segue subindo na tarde desta quinta, cerca de cinco horas após a barragem apresentar problemas. "A cada minuto que passa, a água está subindo mais", diz a lavradora Sirleide da Silva. "Muita gente perdeu os móveis"

Lido 11 vezes

logo Bright_580

art bright100001

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 150 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper