CMO autoriza crédito extra de R$ 248,9 bi para o Executivo

Escrito por  Brasil Econômico
Publicado em Brasil
Terça, 11 Junho 2019 16:58

Decisão da Comissão Mista de Orçamento saiu após acordo entre governo, oposição e o Centrão

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou nesta terça-feira (11/06) o crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões ao Executivo, após acordo com a oposição e partidos do centrão. Em troca da liberação, o governo cedeu e concordou em liberar, dentre outras coisas, recursos contingenciados de universidades federais.

Para votar o crédito sem obstrução da oposição e do centrão, o governo cedeu e concordou em liberar R$ 1 bilhão para o programa Minha Casa, Minha Vida, descontingenciar R$ 1 bilhão de universidades federais , destinar R$ 550 milhões para a transposição do Rio São Francisco e R$ 330 milhões para bolsas do CNPQ vinculadas ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

A deputada e líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (na foto acima), do PSL-SP, defendeu que o Planalto demonstrou "sensibilidade" para atender às demandas dos parlamentares e, assim, conseguiu aprovar o crédito extra . De acordo com ela, os recursos deverão ser destinados por meio de edição de portarias e remanejamentos de outras áreas.

A CMO, formada por 31 deputados e 11 senadores, faz com que o projeto siga agora para o plenário do Congresso, onde são necessários votos favoráveis da maioria absoluta nas duas Casas: 257 deputados e 41 senadores. A expectativa é que a votação ocorra ainda nesta terça-feira.

A aprovação do parecer de Hildo Rocha, no entanto, não foi unânime na Comissão, já que PT e PCdoB manifestaram apoio a um voto em separado apresentado pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA), que propunha autorização de R$ 146,7 bilhões, em vez dos R$ 248,9 bilhões.

O relator fez uma alteração no parecer, acrescentando R$ 80 milhões do valor para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). No texto original, o programa ficaria com R$ 1,828 bilhão.

De acordo com o Tesouro Nacional, o valor solicitado se refere às despesas previstas na lei orçamentária deste ano e não haveria como o Congresso aprovar um crédito suplementar menor do que esse montante.

O governo argumenta que, sem a aprovação do projeto, os pagamentos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) param neste mês e do Bolsa Família, em setembro. A aprovação de um crédito extra é a única exceção garantida pela Constituição para que dinheiro de empréstimos seja usado para bancar esses gastos sem que o presidente cometa um crime de responsabilidade, passível de impeachment.

Lido 21 vezes Última modificação em Terça, 11 Junho 2019 17:06

logo Bright_580

art bright100001

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 190 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper