A solidão de Guido Mantega

Publicado em Brasil
Terça, 17 Março 2015 12:30

 

Hostilizado na rua e abandonado por Dilma, Lula e pelo PT, o ex-ministro da Fazenda vaga como um símbolo infeliz do que o governo fez de pior nos últimos anos.

 

Pouco antes do Natal, quando se preparava para deixar o governo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi ao bar Astor, no badalado bairro de Vila Madalena, em São Paulo, perto de onde ele mora, para dar uma relaxada. Ao entrar no bar lotado, Mantega, que estava acompanhado de uma amiga, chegou a ser aplaudido por alguns clientes. Pensou em cumprimentá-los. Subitamente, porém, o ar pesou. “Diz aí, ministro, como vocês conseguiram roubar tanto dinheiro assim na Petrobras?”, gritou um cliente, segundo relatos de testemunhas, referindo-se às denúncias da Operação Lava Jato. “Cai fora, chefe de quadrilha!”, falou outro. “Vai embora, seu ladrão f... da p...”, vociferou um terceiro. Diante das grosserias, Mantega foi embora. De poderoso ministro a excomungado de bar: Mantega, perambulando nas calçadas da Vila Madalena, era a imagem da solidão e do abandono, o melancólico retrato do que o poder faz a um homem quando se dissocia amargamente dele.
Dias depois, Mantega, que soube pela TV, em setembro, que não ficaria no cargo se Dilma ganhasse a eleição, deixou oficialmente o governo. Se há uma porta dos fundos em Brasília, Mantega a conheceu. Foi enxotado do poder e abandonado por Dilma, Lula e pelo PT. No mês passado, enfrentou uma humilhação semelhante. A cena aconteceu no Hospital Albert Einstein, também em São Paulo, onde ele tinha ido visitar um amigo. Desta vez, estava acompanhado de sua mulher, a psicanalista Eliane Berger, que passou por um longo tratamento contra o câncer, diagnosticado em 2011, no próprio Einstein. Ao parar para tomar um café na lanchonete do hospital, um grupo ao redor passou a hostilizá-lo. “Safado”, “f... da p...”, “vai para o SUS”, gritaram a Mantega. Assustado e constrangido com o episódio, que foi gravado e visto por meio milhão de pessoas no YouTube, Mantega foi embora rapidamente. “O que houve foi uma agressão verbal de uma senhora visivelmente exaltada, junto com manifestações isoladas de algumas pessoas que assistiam à cena”, disse, em nota.

Os dois incidentes, o do Einstein e o do Astor, revelam o grau de rejeição que uma parte da população tem por Mantega e seu legado na economia. São, sobretudo, demonstrações inadmissíveis de como a rejeição pelo político torna-se rapidamente a intolerância e o desprezo pelo homem. Mesmo levando em conta que, no Brasil, ainda está por surgir um ministro da Fazenda que deixe o cargo festejado em carreata popular, “nunca antes na história deste país”, para usar o bordão eternizado por Lula, um titular da Pasta foi tão hostilizado quanto Mantega.

Hoje, fora sua família, Mantega conta apenas com amigos mais próximos, como os economistas Luiz Gonzaga Belluzzo e Antônio Delfim Netto, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento, com quem costumava trocar ideias sobre os rumos da política econômica, para se consolar. Recentemente, eles o convidaram para um jantar, regado “com o melhor vinho que a gente pode comprar”, segundo Belluzzo. “Não para reconhecer o que ele fez no ministério, mas para tratar bem o amigo”, diz. “Ele foi um homem decente, que carregou nas costas todos os problemas e equívocos da política econômica, muitos dos quais não foram de responsabilidade dele.” Mesmo Belluzzo se refere a Mantega com os verbos no passado.

Magoado com Lula e com o PT, Mantega, o mais longevo ministro da Fazenda em período democrático, com quase nove anos no cargo, dificilmente voltará à militância que marcou sua trajetória antes de o partido assumir o poder, em 2003. Embora evite fazer críticas públicas a Dilma, ele costuma desabafar com os amigos. Diz que muitas das medidas adotadas pelo governo deveriam ser colocadas na conta de Dilma, como o fracasso das concessões de serviços públicos e da política energética. No início de setembro, após ser demitido por Dilma via satélite, Mantega quis deixar o cargo imediatamente. Alguns amigos, indignados com a situação vexatória, botaram pilha para ele sair. Mantega acabou decidindo ficar até o final do governo, para não prejudicar Dilma nas eleições. Mas nem foi à posse de Dilma, no dia 1º de janeiro. Alegou que tinha marcado uma viagem de férias com a família e um casal amigo, para Saint Martin, no Caribe, onde passou cerca de 20 dias no La Samanna, um resort cinco estrelas à beira-mar. Nem sequer transmitiu o cargo a seu sucessor, Joaquim Levy, um crítico verborrágico da gestão do petista na Fazenda, com quem manteve uma relação pouco amistosa no período de transição, entre a eleição e a posse.

Ao voltar de férias, num sinal de sua capacidade de absorver golpes baixos, Mantega ainda aceitou o pedido de Dilma para continuar na presidência do Conselho de Administração da Petrobras, neste período turbulento da vida da empresa, marcado por escândalos de corrupção. Segundo o relato de um membro do conselho a ÉPOCA, Mantega continuou a defender os interesses do governo petista, como fazia quando era ministro e apoiava o congelamento dos preços dos combustíveis. No final da gestão de Graça Foster, Mantega fez de tudo para evitar que a empresa admitisse perdas de R$ 88,6 bilhões com corrupção e sobrevalorização de ativos. Pela interação que mostrou com Aldemir Bendine, o novo presidente da Petrobras, conhecido como Dida, Mantega parece estar confortável com a escolha de Dilma.

Enquanto aguenta as humilhações nas ruas de São Paulo, à espera dos seis meses de quarentena a que estão sujeitos os integrantes do primeiro escalão que deixam o governo, Mantega se prepara para o futuro. Em princípio, ele deverá ficar no conselho da Petrobras até a divulgação do balanço auditado de 2014, mas é possível que saia já na próxima reunião do órgão, em 23 de março. O mais cotado para substituí-lo é o presidente da Vale, Murilo Ferreira, que deverá acumular as duas posições. Mantega aguarda também sua indicação para a presidência do conselho do banco dos Brics, o grupo de países que, além do Brasil, reúne a China, a Índia, a Rússia e a África do Sul, cuja sede fica em Xangai. Se confirmada, ele terá de ir algumas vezes por ano para lá, para participar das reuniões do conselho. Com o apoio do amigo Yoshiaki Nakano, diretor da escola de economia da FGV, Mantega ganhou uma sala na instituição, onde deverá dar aulas a partir do segundo semestre.

Por ora, não lhe faltará tempo para fazer suas caminhadas, de óculos escuros e boné, pelo Alto de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, onde mora. Nem para frequentar a piscina do clube que leva o nome do bairro, do qual se tornou sócio em 2010, um ponto de encontro de empresários e profissionais liberais que vivem nas redondezas. Isso se não houver, é claro, uma nova demonstração explícita de intolerância contra ele nas dependências do clube.

Em Pernambuco paciente recebe canabidiol do estado

Publicado em Brasil
Sábado, 21 Março 2015 14:47

 

Medicamento derivado da maconha foi entregue três meses após família de menino conseguir ordem judicial para que o estado custeasse o tratamento.

 

Três meses depois de entrar na Justiça para obter gratuitamente ampolas de canabidiol (CBD), medicamento derivado da maconha, a família de Maycon Cavalcanti Alcântara, 4 anos, recebeu a medicação. Portador de epilepsia refratária, o menino foi o primeiro paciente pernambucano a conseguir judicialmente que o estado custeasse o tratamento. Maycon recebeu CBD suficiente para usar por seis meses e será acompanhado por médicos para avaliar o resultado.

A medicação chegou ao Brasil no início do mês, mas precisou passar por liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) antes de ser entregue em mãos ao pai do garoto. Ainda em novembro do ano passado, o pai da criança, Jackson Alcântara, 40, conseguiu o direito de importar a medicação e, por não poder pagar pelo CBD, solicitou à Secretaria Estadual de Saúde. Diante da negativa, foi iniciado o processo judicial.

O estado deveria ter fornecido o canabidiol dentro de um mês, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, mas alegou trâmites burocráticos para atrasar a entrega. O caso foi para segundo grau e o novo prazo dado acabaria no próximo dia 27. Enquanto isso, Maycon sofria de oito a 10 convulsões diariamente.

Em 2014, Jackson e a mãe do menino, Silvia Cavalcanti, 37, conseguiram clandestinamente uma ampola do CBD para Maycon. Os resultados os animaram a iniciar a luta judicial. “O coração bateu forte com a notícia, foi o presente de aniversário dele, que comemora cinco anos na próxima quarta-feira”, afirmou Silvia.

Maycon passará por avaliação para retirada dos outros medicamentos. “Há um protocolo para administração do CBD. Dependendo da resposta dele, vamos analisar se podemos tirar outros remédios”, explicou o médico acupunturista Pedro Costa.

Surfistas desafiam a pororoca e conquistam recorde no Pará

Publicado em Brasil
Segunda, 23 Março 2015 15:14

 

Marca registrada pelo RankBrasil foi estabelecida em São Domingos do Capim. De 65 pessoas que encararam o fenômeno natural, 19 ficaram em pé nas pranchas simultaneamente

A cidade de São Domingos do Capim, no Pará, abriga um espetáculo da natureza que atrai e desafia turistas de todo o Brasil e até de outros países: a pororoca. Neste cenário, 65 pessoas encararam o fenômeno e destas, 19 ficaram em pé nas pranchas simultaneamente e conquistaram o recorde de Maior número de surfistas na mesma pororoca, registrado em 2015.

A marca foi estabelecida em 22 de março, no rio Capim, durante a 17ª edição do Surfe na Pororoca. O evento é uma realização da Associação Brasileira de Surf na Pororoca (Abraspo), em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), e Prefeitura Municipal.

Foto-1

 

O fiscal do RankBrasil, Luciano Cadari acompanhou o desafio e fez o registro oficial com a entrega do troféu de recordista brasileiro. Além de pessoas de diversas partes do país, entre o Pará, Maranhão, Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará e Espírito Santo, participaram surfistas do Peru, Suíça e França.

“Estabelecer esse recorde é um marco para o surf brasileiro, além de provar a força e organização do esporte no estado do Pará. Representa o reconhecimento de todo um trabalho que vem sendo desenvolvido nas pororocas brasileiras”, destaca o presidente da Abraspo, Noélio Sobrinho. De acordo com ele, o título consolida o município de São Domingos do Capim como a Capital do Surf na Pororoca.

A programação do evento também contou com congresso técnico, lançamento do livro ‘Auêra-Auara - A História do Surfe na Pororoca’, projeto da Abraspo, e o Desafio Surf Noturno. Paralelamente aconteceu o 15° Festival da Pororoca, com apresentações de bandas e músicas típicas. Milhares de pessoas participaram dos quatro dias de festa.

Pororoca
A pororoca, que significa ‘grande estrondo’ na língua indígena, é produzida pelo encontro das águas do rio com o mar. Trata-se de uma onda que ocorre em épocas de grandes marés oceânicas e avança rio adentro, com forte estrondo e de forma arrasadora.

Em São Domingos do Capim, a pororoca resulta da elevação súbita das águas junto à foz do rio Amazonas, provocada pelo encontro das marés ou de correntes contrárias. O espetáculo dura aproximadamente 40 minutos, e depois percorre 30 km por uma hora e meia. Na cidade, o fenômeno que antes era temido ganhou status de atração turística.

Militares inativos das Forças Armadas podem ganhar até R$ 17 mil na Justiça

Publicado em Brasil
Quarta, 25 Março 2015 17:50

 

Os cerca de 140 mil militares das Forças Armadas que estão aposentados ou na reserva poderão ganhar, graças a uma decisão judicial, até R$ 17 mil. A desembargadora Salete Maccalóz, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), que abrange os estados de Rio de Janeiro e Espírito Santo, entendeu que a contribuição de 7,5% paga por eles para garantir a pensão para sua companheira deve ser calculada sobre a diferença entre o soldo e o teto do INSS, que atualmente é de R$ 3.916,20, e não sobre o salário total, como vem acontecendo. Em sua sentença, a magistrada também garante a devolução dos valores pagos a mais pelo grupo nos últimos cinco anos, corrigidos pela Selic, a taxa básica de juros da economia.

Segundo a Associação Nacional de Assistência ao Consumidor e Trabalhador (Anacont), para os militares aposentados ou da reserva que ganham abaixo do teto do INSS, a devolução da contribuição paga nos últimos cinco anos tem que ser integral, para seguir as determinações da reforma da Previdência do funcionalismo. Confira, ao lado, os cálculos dos valores que podem ser obtidos.

A decisão da desembargadora Salete Maccalóz destaca ainda que já existe um entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesse sentido, determinando que as contribuições dos militares de Exército, Marinha e Aeronáutica que já deixaram a ativa sejam calculadas tendo como base o excedente do teto do INSS. Essa regra está prevista na Emenda Constitucional 41/2003, que criou a reforma da Previdência para o funcionalismo público.

Segundo a emenda, que entrou em vigor em janeiro de 2004, a alíquota da contribuição de inativos e pensionistas do serviço público incidirá sobre o valor que superar o teto do Regime Geral de Previdência Social.

Para entrar com uma ação na Justiça Federal e receber os valores pagos a mais pela contribuição previdenciária dos militares inativos, é preciso ter em mãos os seguintes documentos: carteira de identidade, comprovante de residência, CPF, o contracheque mais recente e as fichas financeiras referentes aos soldos recebidos nos últimos cinco anos. A ficha financeira, que reúne tudo o que o militar recebeu naquele ano, pode ser obtida junto a cada Força.

Governadores querem entendimento nacional e rechaçam ações golpistas

Publicado em Brasil
Quinta, 26 Março 2015 15:32

 

Os governadores do Nordeste apresentaram, na tarde desta quarta-feira (25), no Palácio do Planalto, uma carta a presidente Dilma Rousseff em que fazem um apelo para que as forças políticas, econômicas e sociais trabalhem um amplo entendimento nacional e a preservação do estado democrático de direito.

No documento, eles rechaçaram qualquer ação de natureza golpista que desrespeite preceitos legais e provoque um clima de instabilidade no país. "Um quadro de conflagrações radicalizadas não trará nenhum benefício ao Brasil. A hora exige espíritos desarmados e elevado senso quanto aos deveres patrióticos das lideranças para o bem da Nação", diz a carta.

Durante três horas de audiência, os governadores defenderam a retomada do crescimento econômico, a defesa dos investimentos públicos e privados, preservação das políticas de combate às desigualdades sociais e regionais e a realização de uma ampla reforma política, que observe as garantias do Estado Democrático de Direito conquistados pela nação brasileira.

Em entrevista coletiva, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, disse que a questão política foi muito clara de compromisso com o estado democrático de direito e com a democracia em que quem venceu uma eleição de forma limpa deve governar. "As regras não devem ser mudadas diante de percalços e nós governadores nos colocamos como agentes da construção de um amplo entendimento nacional. O Brasil precisa construir diálogos, pontes entre o Executivo, o Legislativo e a Sociedade. Não podemos acirrar as diferenças neste momento", reforçou.

O ministro da Casa Civil, Aluísio Mercadante, destacou a importância da racionalidade política que o país precisa para enfrentar os seus desafios e avançar e do entendimento dos governadores da necessidade do ajuste fiscal para ultrapassar esse momento.

Sobre os ajustes promovidos pelo governo Federal, os governadores compreendem a necessidade de medidas de ajuste fiscal, de caráter transitório e emergencial. "Mas entendemos que este é o momento de também apresentar rumos claros para as políticas públicas no Brasil, com atenção especial para o desenvolvimento do Nordeste", destacou o governador Ricardo Coutinho.

Combate à corrupção- O governador Ricardo Coutinho destacou a necessidade de investigações dentro do estado de direito e o combate incessante à corrupção, com a punição de todos os culpados em quaisquer casos de corrupção. "Por outro lado, o Brasil não pode ser o país da agenda negativa e única. É preciso convergir esforços para superar os problemas e construir soluções que coloquem o país num cenário de crescimento, competitividade, aumento e distribuição de riquezas. O Brasil precisa de uma nova agenda política e econômica que o coloque em um novo ciclo de crescimento, superando os focos de crise em nome do desenvolvimento de todos os brasileiros", ressaltou.

As fotos do dinheiro da fraude de R$ 19 bilhões na Receita Federal

Publicado em Brasil
Sexta, 27 Março 2015 18:23

 

A Polícia Federal começou ontem uma operação para combater uma quadrilha acusada de fraudar R$ 19 bilhões da Receita Federal. O esquema era formado por grandes bancos, empresas, lobistas e integrantes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, o Carf, do Ministério da Fazenda.

dinheiro

O Carf é a instância responsável por julgar os autos de infração e processos administrativos sobre tributos federais. As empresas multadas pagavam propina para diminuir suas dívidas com a Receita Federal. As fotos que seguem ao lado e embaixo mostram parte do dinheiro apreendido pelos policiais.

img 3638

 

Investigadores dizem que foram encontrados R$ 800 mil em Brasília, na casa de Leonardo Manzan, ex-conselheiro do Carf. Manzan é genro de Otacílio Cartaxo, ex-secretário da Receita Federal. Entre as instituições investigadas pela Operação Zelotes estão o Banco Safra e uma das empresas de Jorge Gerdau.

 

Empregador terá de pedir seguro-desemprego para demitido

Publicado em Brasil
Domingo, 29 Março 2015 17:39

 

Brasília - Para tornar mais rápido o atendimento ao pedido e dar maior segurança às informações sobre os trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego determinou que as empresas passem a preencher o requerimento do seguro-desemprego de seus empregados pela internet.

A medida começa a valer na próxima quarta-feira, 1º de abril, de acordo com resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Os empregadores só poderão preencher o requerimento do seguro-desemprego e a comunicação de dispensa de trabalhadores por meio do aplicativo Empregado Web, disponível no Portal Mais Emprego, do ministério.A entrega dos formulários impressos, utilizados hoje, será aceita até 31 de março.

Segundo o ministério, o sistema dará maior rapidez à entrega do pedido, além de garantir a autenticidade dos dados, e possibilitará o cruzamento de informações sobre os trabalhadores em diversos órgãos, facilitando consultas necessárias para a liberação do seguro-desemprego.

Feriado da Semana Santa deve atrair mais de 13 mil turistas para João Pessoa

Publicado em Brasil
Quarta, 01 Abril 2015 20:41

 

O feriado prolongado da Semana Santa em João Pessoa deve movimentar a rede hoteleira da capital paraibana. A previsão da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado da Paraíba (ABIH-PB) é que 80% dos leitos dos hotéis sejam ocupados por visitantes. São esperados mais de 13 mil visitantes entre esta quinta-feira (2) e o domingo (5), um índice 2.11% maior que o mesmo período do ano passado. Para atender a demanda existem mais de 14 mil leitos disponíveis.

A presidente da PBTur, Ruth Avelino, falou que os turistas que ficarem em João Pessoa terão a oportunidade de usufruir das belezas naturais das praias, do rico acervo histórico da capital, além de poder assistir, gratuitamente, a encenação da Paixão de Cristo. A executiva avisa que a encenação da peça religiosa acontecerá no Ponto de Cem Réis, no centro histórico da cidade.

“Nos últimos anos João Pessoa tem sido apontada como um dos destinos mais procurados durante a Semana Santa. As pessoas que nos procuram desejam tranquilidade, belezas naturais e gastronomia variada. Isso quem diz são sites especializados em busca de hotéis”, declarou.

Para atender a demanda de visitantes, a PBTur disponibiliza três Centros de Informações Turísticas. O maior está instalado no Centro Turístico de Tambaú, que atende aos turistas que estão hospedados nos hotéis da orla de João Pessoa. Outro fica instalado nas dependências do aeroporto Castro Pinto e o terceiro no Terminal Rodoviário, no bairro do Varadouro. Em todos há atendentes bilíngües.

Feriados - O Nordeste será uma das regiões do país mais beneficiadas com o calendário de feriados de 2015. O impacto econômico de seis feriados nacionais no turismo nordestino é estimado pelo Ministério do Turismo em R$ 4,2 bilhões, o equivalente a 22,3 % da movimentação financeira no país. Os destinos turísticos dos nove estados nordestinos absorverão também 3,17 milhões das cerca de 10,9 milhões de viagens domésticas adicionais motivadas pelos feriadões.

Senador avalia compra de aviões de caça pelo Comando da Aeronáutica

Publicado em Brasil
Quinta, 02 Abril 2015 14:53

 

O vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), senador Raimundo Lira (PMDB-PB) acompanhou o presidente da comissão, Delcídio do Amaral (PT/MS), em reunião com o Comando da Aeronáutica para discutir a compra de aviões de caça, modelo Gripen, fabricados na Suécia, para equipar a Força Aérea Brasileira. A compra deverá ser financiada por uma agência sueca e a aprovação do financiamento passa pelo crivo da CAE.

Os parlamentares estiveram com membros do alto Comando da Aeronáutica, os brigadeiros Nivaldo Rossato e Rui Mesquita (chefe da Assessoria Parlamentar do Comando), falando sobre o projeto FX, de aquisição dos caças Gripen. O governo brasileiro tomou a decisão de adquirir esses aviões após uma disputa com os Rafale, da francesa Dassault, e com o americano F18, fabricado pela Boeing.

Comando Aeronautica3O Comando da Aeronáutica relatou que parte desses caças vai ser construída na Suécia e grande parte já no Brasil, através da absorção de tecnologia. Para Raimundo Lira, a fase brasileira de produção deve trazer avanços significativos para a indústria aeronáutica brasileira.

“A parceria pode ajudar a promover o desenvolvimento de empresas nacionais e, ao mesmo tempo, gerar empregos. O projeto deve viabilizar o desenvolvimento, pela Embraer e por empresas brasileiras, de tecnologia de ponta”, avaliou o senador paraibano.

De acordo com Delcídio, neste momento a Aeronáutica está negociando o contrato de financiamento dos caças com a agência de financiamento sueca. “Fizemos uma discussão ampla porque o prazo para a assinatura do contrato vence no final de abril. Precisamos aprovar rapidamente o empréstimo na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, para que a Aeronáutica dê um grande passo e se coloque numa posição de ponta, trazendo os caças para garantir a defesa, o controle das fronteiras e do espaço aéreo brasileiro”, observou o presidente da CAE.

Delcídio argumentou ainda que o financiamento será feito em coroas suecas. Com isso, o contrato não corre o risco de ser aumentado em função da desvalorização do real frente ao dólar.

Projeto que libera terceirização de mão de obra é ataque aos direitos trabalhistas

Publicado em Brasil
Terça, 07 Abril 2015 20:04

 

 

Pode ser votada nesta terça-feira (7/4), na Câmara Federal, o Projeto de Lei 4330/2004, de autoria do deputado Sandro Mabel, que prevê a contratação de serviços terceirizados para quaisquer atividades no setor privado e até no setor público. De acordo com sindicatos e movimentos sociais, entretanto, o projeto ameaça a garantia de direitos trabalhistas importantes como férias, 13º salário, descanso remunerado, horas extras e outros.

Um estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese) sinaliza que 80% dos acidentes de trabalho ocorrem com profissionais terceirizados. Além disso, essa categoria mantém-se no emprego 2,6 anos menos do que os demais trabalhadores, tem uma jornada de três horas a mais por semana e ganha 27% menos.

De acordo com o professor do Departamento de Serviço Social e do Grupo de Pesquisa sobre Trabalho da UFPB, Marcelo Sitcovsky, o PL 4330/04 é um “retrocesso” e afeta negativamente toda a classe trabalhadora brasileira. Em artigo publicado na edição de abril do jornal ADUFInforma, editado pelo Sindicato dos Professores da UFPB (Adufpb), Sitcovsky afirma que está em curso um amplo movimento de precarização do trabalho, associado às terceirizações, inclusive dos serviços públicos.

“Cabe destacar que esses trabalhadores [terceirizados] também enfrentam péssimas condições de trabalho e uma baixa capacidade de se organizarem enquanto categoria”, afirma. Segundo ele, na avaliação da Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas), isso implicará no aumento da fragmentação das categorias e ramos de trabalho, provocando o enfraquecimento da luta do conjunto da classe, bem como seu poder de negociação.

Pagina 1 de 9

Compartilhe nas Redes Sociais!

Temos 106 visitantes e Nenhum membro online

Telefones Úteis

Energisa - (83) 2106-7000
Ultragás - (83) 3292-2217
Audicon - (83) 3246-0599
Cagepa - 115
GVT - 10325
NET - 10621
SKY - 10611
Tely - (83) 3049-4229
Polícia - 190
Bombeiros - 193
SAMU - 192
(83) 3216-2500
Dele.da Mulher
(83) 3218-5316

Entre em Contato

 

Av. Senador Ruy Carneiro, 636 sl 201

Manaíra, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 3021-8885 - Cel: (83) 98725-1693

Email: redacao@24horaspb.com

Website: http://www.24horaspb.com

JoomShaper